14/12/2013

Quatro museus brasileiros estreiam coleções no Google Street View; veja

Os museus brasileiros de Inhotim, Fundação Iberê Camargo, Instituto Moreira Salles e Museu da Imagem e do Som acabam de se juntar ao Google Cultural Institute, iniciativa do gigante de Internet que permite ao usuário conferir online o acervo de obras disponível em museus e outras casas culturais, de um modo igual ao serviço de mapas, com fotos em 360º, do já conhecido Google Street View .
É possível andar pelo museu e seu entorno, em navegação idêntica a do serviço de mapas. Além de visitar diversas intalações dos museus de forma virtual, o próprio site já contém algumas exposições, pinturas e outras galerias registrados com as câmeras do trekker (uma mochila equipada com câmeras usada pela equipe do Google) e outros equipamentos que podem ser visualizadas online.
A navegação pelo site é bem intuitivo  
A navegação pelo site é bem intuitiva, com muitos menus e listas (Foto: Google Cultural Institute/Reprodução)

O museu do Inhotim, de Minas Gerais, e é o maior museu de arte contemporânea a céu aberto do mundo. São 271 hectares para explorar dos jardins ao acervo. O local exibe permanentemente cerca de 500 obras de 100 artistas de mais de 30 nacionalidades. Há obras de brasileiros como Hélio Oiticica, Adriana Varejão, Cildo Meireles, Ernesto Neto, Tunga, e dos estrangeiros Olafur Eliasson, Cristina Iglesias, e Chris Burden.
O Instituto Moreira Salles, do Rio de Janeiro, exibe 160 obras de arte e oito exposições. Se destaca pelas obras de arte contemporânea e a gigante coleção de fotografias, incluindo nomes como Chico Albuquerque, José Medeiros e Marcel Gautherot.
Os belos jardins do Instituto Moreira Salles na Gávea, Rio de Janeiro 
Os belos jardins do Instituto Moreira Salles, no Rio de Janeiro (Foto: Reprodução/ Google Cultural Institute)

Fundação Iberê Camargo, de Porto Alegre, foi construída um ano após a morte do artista que concedeu seu nome, em 1994, com o objetivo de preservar e difundir suas obras. Uma das principais atrações virtuais é observar o quadro "Ciclistas" com uma impressionante riqueza de detalhes.
Já o Museu da Imagem e do Som, de São Paulo, conta com um acervo de mais de 200 mil itens, sendo um importante registro da cultura brasileira por meio de fotos, filmes, músicas e outras obras. Na sua versão web, há uma exposição com cenas marcantes e personagens grandiosos do cinema de São Paulo na década de setenta. Entretanto, não é possível fazer um passeio por dentro do museu, usando o Street View.
Além destes, é possível também passear online pelo Museu do Futebol, que se juntou ao Cultural Institute em junho e já mostra uma nova exposição chamada "Futebol de Papel".
Ao todo, já são oito os museus brasileiros disponíveis on-line no Cultural Institute. "Esperamos que outros se juntem a nós para mostrar para o mundo nossa cultura e história, tão ricas e únicas", escreveu Victor Ribeiro, Diretor do Google Cultural Institute, no Blog do Google Brasil.
O acervo completo do Google Cultural Institute por sen visto em google.com/culturalinstitute.

http://www.techtudo.com.br/noticias/noticia/2013/12/quatro-museus-brasileiros-estreiam-colecoes-no-google-street-view-veja.html

Audiência Pública - federalização do Museu Nacional da República

09/12/2013 - 13h27

Cultura debate federalização do Museu Nacional da República

A Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados debate, na quinta-feira (12), a federalização dos espaços culturais públicos do Distrito Federal. Entre os focos da audiência pública está a polêmica proposta de federalização do Museu Nacional da República, anunciada em maio pelo Ministério da Cultura e pelo Governo do Distrito Federal (GDF).

Os deputados Nilmário Miranda (PT-MG) e Erika Kokay (PT-DF), que sugeriram a audiência, afirmam que a classe artística local sustenta que o museu foi construído com recursos do GDF e que, portanto, uma de suas funções essenciais deve ser a de preservar o acervo que faz parte da história de Brasília e da arte contemporânea brasileira.
Artistas brasilienses e setores ligados ao tema também criticam a falta de debate prévio sobre a proposta de federalização.
Foram convidados para a audiência:
- o secretário de Cultura do Distrito Federal, Hamilton Pereira da Silva;
- o presidente do Instituto Brasileiro de Museus, Angelo Oswaldo de Araujo Santos;
- o presidente do Conselho de Cultura do DF, Romário Schettino; e
- o diretor do Museu Nacional Honestino Guimarães, Wagner Barja.
O evento está marcado para as 10 horas, no Plenário 12.

http://www2.camara.gov.br/camaranoticias/noticias/EDUCACAO-E-CULTURA/458940-CULTURA-DEBATE-FEDERALIZACAO-DO-MUSEU-NACIONAL-DA-REPUBLICA.html

na quinta-feira (12):


Ocorreu um erro neste gadget