31/03/2010

Paraguai quer que Brasil devolva canhão do MHN

Quinta-feira, 25/03/2010
Paraguai quer que Brasil devolva canhão de guerra
O canhão foi tomado por soldados brasileiros durante uma das batalha. Historiadores alegam que tirar a peça do Museu Histórico Nacional é uma afronta à memória de quem lutou na guerra.
Assista o vídeo!

30/03/2010

Museu do tráfico

por Redação Galileu

Museu do tráfico no México exibe itens confiscados de mafiosos
Entre itens da exibição restrita estão armas incrustadas de diamantes e até animais raros
Esse é um “espaço cultural” para deixar o Poderoso Chefão morrendo de inveja. O prédio de Segurança Nacional do México abriga um museu bastante incomum – e aberto somente para cadetes em formação e convidados especiais – o museu do tráfico de drogas mexicano. A maior parte da exposição do Museu do Enervante é dedicada à exibição dos mais criativos truques que os traficantes usam para burlar a lei, além de itens de ostentação absurdos, que incluem até armas incrustadas de diamantes.
Quando um acusado de tráfico é condenado no México, seus bens são leiloados em hotéis ou mesmo no Ebay. Para ter certeza de que nenhum outro traficante compre os itens como troféu, o governo registra todos os compradores. Entre os bens normalmente leiloados estão as mansões gigantes que, não raro, têm zoológicos com animais raros - os animais, é claro, não são leiloados.
As imagens abaixo te levarão em um pequeno tour por esse museu restrito – e talvez sejam o mais perto que você chegará desses objetos.
Editora Globo

A arma à direita tem 121 brilhantes e pertenceu ao traficante mexicano Estanislao Olmostem.

Montanha de dinheiro apreendida em ação policial.

Leão Branco encontrado em mansão de traficante.

http://revistagalileu.globo.com/Revista/Common/0,,EMI128621-17770,00-MUSEU+DO+TRAFICO+NO+MEXICO+EXIBE+ITENS+CONFISCADOS+DE+MAFIOSOS.html

IPHAN-RJ Fórum Terreiros de Candomblé

25/03/2010

Museu Imperial

Museu da Maré na rede

Com grande alegria anunciamos o lançamento do site do MUSEU DA MARÉ:

www.museudamare.org.br

O site revela a Memória como valiosa ferramenta que universaliza experiências e
contribui para a afirmação e valorização das identidades.
Visite, compartilhe, participe!!!

22/03/2010

Música, museu, vídeo e bate papo

O Projeto música no museu vem a um bom tempo incentivando a visita de novos públicos a museus, centros culturais e igrejas históricas, e como diz a linguagem popular: matou dois coelhos com uma cajadada só, pois com a iniciativa novos apreciadores da música erudita surgem, e porque não? Alguns novos artistas? Bem, mas sucesso gera sucesso e a Fundação Eva Klabin que sempre teve metodos interessantes de trazer visitantes a instituição, também está levando a música para dentro do museu com o projeto Música ampliada, com direito a vídeo, música e bate papo com músicos renomados do cenário. Segue o cartaz do evento:

Documentation of Museum Collections. Why? How? - Practical guide

A UNESCO e o ICCROM , junto com outros parceiros, disponibilizaram um "rascunho" de um guia prático básico de documentação para coleções de museus pequenos (para a noção de tamanho deles...) com entre 5000 e 8000 peças. E pedem para aqueles que trabalham em museus neste perfil que testem e mandem uma avaliação sobre o guia (para eles fazerem a versão final).

Mesmo para quem não trabalha em museus assim e principalmente para quem está fazendo matérias de documentação na faculdade, só o rascunho já vale beeeem a pena. E pra quem está no perfil, no link há o contato para participar desse teste.

O único problema é que todo material está em inglês, espanhol ou francês, as tais línguas oficiais da Unesco...

http://portal.unesco.org/culture/en/ev.php-URL_ID=40545&URL_DO=DO_TOPIC&URL_SECTION=201.html

16/03/2010

Atualização sobre o IV Encontro Internacional de Ecomuseus e Museus Comunitários

O IV Encontro Internacional de Ecomuseus e Museus Comunitários, que foi anunciado para abril em Foz do Iguaçú, foi adiado para novembro, com data a confirmar.

Lançamento: “A Imaginação Museal” e Revista MUSAS, 4

O Instituto Brasileiro de Museus e a Travessa 1 lançam livro e revista do programa editorial do IBRAM, dia 24 de março
Além de professores da UniRio e do autor de “A Imaginação Museal”, Mário Chagas, espera-se a presença de diretores dos principais museus do Rio de Janeiro
O quarto número da revista “Musas” – primeiro sob a chancela do IBRAM – e o livro “A Imaginação Museal”, de Mário Chagas, marcam o lançamento das primeiras publicações do programa editorial do Instituto Brasileiro de Museus. O evento acontecerá na Travessa 1, na quarta-feira, 24 de março, às 18h.
Esta edição da revista conta com três entrevistas especiais de artistas contemporâneos, de linguagens e experiências diversas: Gilberto Gil, Cildo Meireles e Jorge Figueira. Ao todo, são 16 artigos de 23 autores, entre eles o presidente do IBRAM e colaboradores internacionais. Como costuma fazer a cada número, “Musas” visitou o Museu Iberê Camargo, em Porto Alegre (RS), instituição que estabelece diálogo entre Arte Moderna e Contemporânea, o público e o privado, o regional e o nacional, o local e o global.
No livro “A Imaginação Museal – Museu, Memória e poder em Gustavo Barroso, Gilberto Freyre e Darcy Ribeiro”, Mário Chagas apresenta a postura destes intelectuais sobre os patrimônios culturais a partir de pistas e indícios encontrados em suas próprias palavras e ensaios. O autor é poeta e museólogo e dirigiu o Museu Joaquim Nabuco e o Museu do Homem do Nordeste. Foi chefe do Departamento de Dinâmica Cultural do Museu Histórico Nacional, coordenador técnico do Museu da República e diretor da Escola de Museologia da UniRio. Atualmente, é consultor do Museu das Missões (RS) e do Museu da Maré (RJ), além de diretor do departamento de Processos Museais do IBRAM, professor adjunto da Escola de Museologia e do Programa de Pós-graduação em Museologia e Patrimônio, da UniRio.
Sobre os realizadores
Criado em maio de 2009 pelo presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, o Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM) é uma autarquia ligada ao Ministério da Cultura, voltada exclusivamente para o setor de museus e Museologia.
Já a rede Livraria da Travessa adotou novo perfil em sua loja original, na Travessa do Ouvidor, no Centro do Rio, no final de 2009. A proposta é privilegiar as editoras independentes e universitárias, reconhecendo a força dos chamados Long Sellers, Forever Sellers ou Slow Sellers (que vendem a longo prazo, sempre ou aos poucos).
O projeto é um investimento da Livraria da Travessa e de dois aliados de peso: a LIBRE (Liga Brasileira de Editoras) e a ABEU (Associação Brasileira das Editoras Universitárias). As duas associações reúnem mais de 200 pequenas e médias editoras, efetivamente agentes e defensoras do conceito de bibliodiversidade estampado na fachada da loja, que nada mais é do que diversidade editorial.

LANÇAMENTO: “A IMAGINAÇÃO MUSEAL” E REVISTA MUSAS, No 4
EDITORA: IBRAM (Instituto Brasileiro de Museus)
DATA: quarta-feira, 24 de março de 2010, às 18h
LOCAL: TRAVESSA 1
ENDEREÇO: Travessa do Ouvidor, 17 – Centro – Rio de Janeiro
TELEFONE: 2505-0400

________________________________________
Assessoria de Imprensa – Armazém Comunicação
www.armazemcomunica.com.br / www.twitter.com/armazemcomunica
Telefones: 21. 3874-7111 / 2294-8929
Atendimento: Sheila Gomes – sheila@armazemcomunica.com.br

12/03/2010

Prorrogada exibição de Eugéne Boudin e Frans Post no MNBA

Após um período significativo de tempo o Museu Nacional de Belas Artes (MNBA) não apenas volta a exibir as pinturas de Eugéne Boudin e Frans Post como decide prorrogar a exibição até o dia 21 de março. Ao todo estão expostas doze obras da coleção.

Sobre os artistas


Frans Post - Tendo aportado no Brasil em 1637, junto com a comitiva do conde Mauricio de Nassau, o artista holandês Frans Post (1612/1680) se esmerou em registrar a fauna e a flora de Pernambuco, eternizando a rica arquitetura colonial, a moradia de índios e os imponentes engenhos de açúcar do Nordeste.

Das mais de cem de obras conhecidas do pintor espalhadas pelo mundo, oito pertencem ao acervo do MNBA. A importância histórica desta rara coleção de Frans Post está na documentação de algumas das primeiras imagens de paisagens brasileiras.

Olinda , circa 1637 / 1680 (Frans Post)


Eugène Boudin
- O francês Louis Eugène Boudin (1824/1898) é uma figura expressiva no cenário artístico mundial por ser considerado o precursor do movimento impressionista. Em 1874, ele integrou a famosa exposição em Paris que deu inicio ao impressionismo e que reuniu nada menos do que Monet, Renoir e Alfred Sisley, entre outros. A coleção de Boudin do MNBA é o maior conjunto de suas pinturas numa instituição pública fora da França.


"Havre. Ancoradouro da barra" , 1889

O MNBA fica na Av. Rio Branco, 199 - Centro (Cinelândia), Rio de Janeiro-RJ. Informações: (21) 2240-0068

10/03/2010

Giotto "secreto" é encontrado em capela de Florença



Detalhe da obra "o beijo de Judas"

Devem ter uns quatro dias desde que doi anunciado a redescoberta das obras de Giotto na capela Peruzzi na igreja Santa Croce, em Florença. Não que tenha sido exatamente a descoberta de uma obra perdida do artista renascentista, mas uma redescoberta dos detalhes originais encoberto por restaurações mal sucedidas ao longo dos séculos. Segundo a reportagem do globo que aliás é exatamente a mesma do yahoo notícias, os cientistas redescobriam estes detalhes utilizando uma técnica de luz ultravioleta, restaurando assim as imagens vistas por Michelangelo, e que teriam inspirado o mesmo em suas obras posteriores.


"Descobrimos um Giotto secreto", disse Isabella Lapi Ballerini, diretordo Opificio delle Pietre Dure, de Florença, um dos mais respeitados laboratórios de restauração de arte no mundo.

O objetivo do estudo, financiado em parte por uma doação da Fundação Getty, de Los Angeles, era colher informações sobre a capela de 170 metros quadrados. As informações seriam usadas para orientar uma restauração futura.


Giotto di Bondone 1266? - Florença, 1337

Desnecessário comentar a relevância que a descoberta tem para estudos de história da arte, já que o artista é considerado o elo entre a pintura renascentista e a bizantina, sendo agora, mais fácil evidênciar os motivos que levam a tais afirmações, uma vez que foi possível perceber
o tratamento escultórico e a concepção de volume nas figuras humanas antes maculadas pelo tempo.

09/03/2010

Pegadinha Picante no Museu

Depois de algum tempo só postando coisas sérias e importantes para a área, volto a divulgar besteiras museológicas, museais e museísticas.
"Pegadinhas Picantes" ataca novamente dentro dos museus
Assista (se quiser)o vídeo!

I Fórum Municipal de Museus

Prezadas amigas e prezados amigos,
A nossa oficina para a implantação do Sistema Municipal de Museus (SIMM-RIO), realizada nos dias 3, 4 e 5 últimos, foi um sucesso.
Agradecemos a participação de todos os presentes. Vocês fizeram a diferença.
O processo de implantação do nosso Sistema continua nos dias 17 e 18 próximos, com a realização do I Fórum Municipal de Museus.
Esperamos continuar contando com a colaboração de todos.
Um grande abraço.
Cláudia Mesquita
Coordenadora de Museus/SUBPC/SMC
Rua Gago Coutinho nº 52, 3º andar. Largo do Machado.
(21) 2555-8036 / 2555-8042

05/03/2010

curso preparatório prova IBRAM

Só temos vagas para fazer módulos avulsos, de acordo com o calendário
abaixo. É necessário chegar com 30 min de antecedência aos locais das
aulas. As vagas serão preenchidas por ordem de chegada aos locais das
aulas. Cada módulo/aula custa R$20,00. O pagamento é feito no dia da aula
também.

Quarta-feira (Sintrasef - Av. Treze de Maio, n. 13, 10 andar,
Cinelândia/Horário: 18:30 às 21:00hs).
10/03 - Módulo II
17/03 - Módulo III

Sexta-feira (Sintrasef - Av. Treze de Maio, n. 13, 10 andar,
Cinelândia/Horário: 18:30 às 21:00hs).
12/03 - Módulo I
19/03 - Módulo II

Sábado (MAC /Niterói)
Manhã (10:00 às 12:30hs)
13/03 - Módulo IV
20/03 - Módulo V

Tarde (13:30 às 16:00hs)

06/03 - Módulo III
13/03 - Módulo IV
20/03 - Módulo V

Módulos

Módulo I - O que é o IBRAM?
- Política Nacional de Museus: histórico e seus 7 eixos estruturantes
- Lei 11.906 de 20 de janeiro de 2009 - Cria o Instituto Brasileiro de
Museus
- Estrutura do IBRAM
- decreto 6.845/09 Aprova a Estrutura Regimental e o Quadro Demonstrativo
dos Cargos em Comissão e das Funções Gratificadas do Instituto
Brasileiro de Museus - IBRAM, e dá outras providências.

Módulo II - Sistema Brasileiro de Museus e Plano Museológico
- Sistema Brasileiro de Museus e Comitê Gestor
- Planejamento e gestão em museus
- Portaria do IPHAN de estabelecimento do Plano Museológico nos Museus do
IPHAN(atual IBRAM)
- Programas do Plano Museológico: institucional, acervos, segurança,
arquitetônico, exposições, pesquisa, gestão de pessoas etc
- Missão, objetivos e diagnóstico participativo

Módulo III - Estatuto dos Museus LEI Nº 11.904, DE 14 DE JANEIRO DE 2009
- Construção participativa do Estatuto dos Museus
- Debate público no Congresso Nacional - governos estaduais e agentes
prós e contra a Lei.
- Decreto-Lei 25 de 30 de novembro de 1937 e as ligações com o Estatuto
dos Museus
- Museu X Coleção Visitável
- Penalidades

Módulo IV - Lei Federal de Incentivo à Cultura e Decreto 3.551/2000
- A criação da chamada "Lei Roaunet"
- Recursos incentivados
- Fundo Nacional de Cultural, PRONAC, Mecenato, Emendas parlamentares
- Discussão da proposta do Minc de reformulação da Lei enviada ao
Congresso Nacional
- Decreto número 3551/2000 Institui o Registro de Bens Culturais de
Natureza Imaterial
- Convenção da Unesco de 1970 - Tráfico de Bens Culturais

Módulo V - Museus do IBRAM e funções museológicas
- Os 28 museus pertencentes ao IBRAM
- história dos museus no Brasil e mundo, funções dos museus,
- Funções dos Museus - Pesquisa, conservação e comunicação
- Leis, cartas e Declarações: Mesa Redonda de Santiago do Chile - 1972;
Declaração de Caracas - 1992; Carta de Salvador - 2007, Código de Ética
do Museólogo; Declaração de Quebec de 1984 ,entre outras

04/03/2010

Total de inscritos IBRAM!

Ainda não saiu oficialmente, mas um concurseiro-hacker conseguiu a lista... e muitos já estão torcendo que não seja a oficial mesmo! rsrsr

http://concursos.funcab.org/totais.asp?id=100

Boa sorte para todos nós!

Cursos Museu Histórico Nacional 2010

MINISTÉRIO DA CULTURA

INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS

MUSEU HISTÓRICO NACIONAL

PROGRAMAÇÃO DE CURSOS

2010

As inscrições podem ser feitas no Museu Histórico Nacional, no setor educativo, de 2º a 6º feira, das 13 às 17h. Serão conferidos certificados aos participantes com 80% (oitenta por cento) de presença. Membros da Associação dos Amigos do Museu Histórico Nacional têm desconto em todos os cursos.

Mais informações através dos telefones (21) 2550 9260/ 2550 9263 /9243 6153 ou do email vandagranato@yahoo.com.br

JUNHO

BARROCO E ROCOCÓ NAS IGREJAS DE MINAS GERAIS

Myriam Andrade Ribeiro

07 a 10 de junho, 2ª a 5ª feira, das 14 às 18 horas

Dia 12 - sábado: visita às Igrejas de Ouro Preto (transporte não incluído no valor do curso)

Profissionais: R$ 150,00 (3 parcelas de R$ 50,00); estudantes e associados/MHN R$ 120,00 ( 3 parcelas de R$ 40,00).

INTRODUÇÃO À CONSERVAÇÃO DE TEXTEIS

Teresa Cristina Toledo de Paula

14 a 18 de junho, 2ª a 6ª feira, das 14 às 18 horas.

Profisionais: R$ 210,00 ( 3 parcelas de R$ 70,00); estudantes e associados/MHN: R$ 168,00 (3 parcelas de R$ 56,00)

ILUMINAÇÃO DE MUSEUS

Mariângela de Moura

21 a 25 de junho, 2ª a 6ª feira, das 14 às 18 horas

Profissionais: R$ 150,00 ( 3 parcelas de R$ 50,00); estudantes e associados/MHN: R$ 120,00 (3 parcelas de R$ 40,00)

JULHO

JOIAS DE AFETO: UM ESTUDO SOBRE A SOCIEDADE VITORIANA

Irina Aragão

19 a 23 de julho, 2ª a 6ª feira, das 14 às 17 horas

Profissionais: R$ 130,00 ( 2 parcelas de R$ 65,00); estudantes e associados/MHN: R$104,00 ( 2 parcelas de R$52,00)

PRESERVAÇÃO DE ACERVOS AUDIVISUAIS: UMA ABORDAGEM GERENCIAL

Solange Zuniga, Adriana Cox Hollós e professores convidados

26 a 30 de julho, 2ª a 6ª feira, das 14 às 18 horas

Profissionais: R$ 150,00 ( 3 parcelas de R$ 50,00); estudantes e associados/MHN: R$ 120,00 (3 parcelas de R$ 40,00)

AGOSTO

ACONDICIONAMENTO DE OBRAS DE ARTE SOBBRE PAPEL: RESERVA TÉCNICA E EXPOSIÇÃO

Ivan Coelho de Sá

02 a 06 de agosto, 2ª a 6ª feira, das 14 às 18 horas.

Profissionais: R$ 150,00 ( 3 parcelas de R$ 50,00); estudantes e associados/MHN: R$ 120,00 (3 parcelas de R$ 40,00)

O AZULEJO NA ARQUITETURA BRASILEIRA

Dora Monteiro e Silva de Alcântara

09 a 13 de agosto, 2ª a 6ª feira, das 14 às 17 horas.

Profissionais: R$ 130,00 ( 2 parcelas de R$ 65,00); estudantes e associados/MHN: R$104,00 ( 2 parcelas de R$52,00)

MONTAGEM DE EXPOSIÇÕES (título provisório)

Cristiane Ramos João, Luis Carlos Antonelli Lacerda, Maurício Marinho Alves de Castilho

23 a 27 de agosto, 2ª a 6ª feira, das 14 às 18 horas.

PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL: TEMAS CONTEMPORÂNEOS

Cláudia S. Rodrigues de Carvalho ( FCRB)

30 de agosto a 03 de setembro, 2ª a 6ª feira, das 14 às 18 horas

Profissionais: R$ 150,00 ( 3 parcelas de R$ 50,00); estudantes e associados/MHN: R$ 120,00 (3 parcelas de R$ 40,00)

SETEMBRO

ORGANIZAÇÃO DE ACERVOS FOTOGRAFÍCOS

Aline Lopes de Lacerda

13 a 17 de setembro, 2ª a 6ª feira, das 14 às 17 horas

Profissionais: R$ 130,00 ( 2 parcelas de R$ 65,00), estudantes e associados/MHN: R$ 104,00 (2 parcelas de R$ 52,00)

INTRODUÇÃO À CONSERVAÇÃO FOTOGRÁFICA

Clara Mosciaro e Sandra Baruki (professora convidada)

20 a 22 de setembro, 2ª a 6ª feira, das 10 às 18 horas

Vagas limitadas: 25 (O aluno deve levar um par de luvas de helanca ou algodão para manuseio do mostruário).

Profissionais: R$ 150,00 (3 parcelas de R$ 50,00); estudantes e associados/MHN: R$ 120,00 (3 parcelas de R$ 40,00)

DIGITALIZAÇÃO E ARQUIVAMENTO DE IMAGENS DIGITAIS

Millard Wesley Long Schisler

27 a 29 de setembro, 2ª a 4ª feira, das 9 às 18 horas.

Profissionais: R$ 210,00 ( 3 parcelas de R$ 70,00); estudantes e associados/MHN: R$ 168,00 (3 parcelas de R$ 56,00)

Museu Histórico Nacional

Praça Marechal Âncora, s/nº

Próximo à Praça XV

www.museuhistoriconacional.com.br

mhn02@visualnet.com.br

Telefone: 21-25509220

Agendamento de grupos escolares: tel 21-25509260/1

Aberto ao público de 3º a 6º feira, das 10h às 17h30 e aos sábados, domingos e feriados (exceto Natal, Ano Novo, Carnaval e dias de eleições), das 14h às 18h. Não abrimos ao público nas segundas feiras, mesmo que seja feriado.

Ingresso para exposições do Museu Histórico Nacional:
R$ 6,00 (seis reais)
Estão isentos de pagamento (mediante comprovação): crianças até cinco anos de idade; sócios do ICOM-International Council of Museum; funcionários do IPHAN; alunos e professores das escolas públicas federais, estaduais e municipais; brasileiros maiores de 65 anos; guias de turismo e estudantes de museologia. Alunos agendados da rede particular de ensino e brasileiros maiores de 60 anos e menores de 65 anos pagam a metade do valor. Aos domingos, a entrada é franca.

02/03/2010

Abaixo-assinado

Como faz parte das atribuições do Museologando divulgar o que acontece na área da Cultura, repassamos aqui a seguinte petição que recebemos por e-mail:


O Capanema é da Cultura e da Educação!
assine o abaixo-assinado e compartilhe este boletim

Acesse: http://www.petitiononline.com/Capanema/petition.html


O Palácio Gustavo Capanema, por onde passam a história da educação e da cultura brasileira, está sob a ameaça de perder seu caráter de símbolo cultural do país e se transformar em sede do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de 2016. Essa é a intenção, já anunciada, do governador Sérgio Cabral.


Não é a primeira tentativa de descaracterização do prédio. É bom lembrar que, em 2008, o senador Paulo Duque (PMDB-RJ) apresentou o projeto de lei 2.929, não aprovado, propondo a doação do Palácio ao Estado do Rio de Janeiro.

Na justificativa de seu projeto, o senador utilizava o argumento da economia que a doação representaria para o Estado do Rio de Janeiro:

“É de conhecimento de todos que o Poder Público Federal ainda detém grande número de imóveis na cidade do Rio de Janeiro, a despeito de já se terem passado quase cinqüenta anos da transferência da capital do país. De seu turno, o Governo do Rio de Janeiro, na ausência de infra-estrutura própria suficiente para abrigar os órgãos da sua Administração Pública vê-se na necessidade de despender significativo montante de recursos para pagamento de aluguéis dos prédios onde funcionam os serviços públicos estaduais. Por exemplo, o prédio onde funciona o DETRAN é alugado por mais de R$ 800.000 por mês.”

Resumo da ópera: o prédio que abriga um tesouro artístico e dispõe de galerias, auditórios, bibliotecas, salões e jardins correu seriamente o risco de vir a ser transformado em sede do DETRAN.


Os argumentos do senador eram os mesmos hoje usados pelo governador: má utilização do prédio. Esses argumentos não resistem à realidade: seus 16 andares estão ocupados em toda sua plenitude por órgãos dos ministérios da Educação e da Cultura : as representações do MEC e do MinC, o Iphan, a Funarte, o Escritório de Direitos Autorais da Biblioteca Nacional e a Fundação Palmares. Em suma, a economia para a administração pública estadual resultaria no aumento nas despesas do Poder Público Federal já que a doação implicaria na exigência de aluguel de novos espaços para realocar as instituições federais lá instaladas.


O uso do Palácio Capanema sempre esteve relacionado a seu histórico. Essa intenção de transformá-lo em sede burocrática do comitê organizador de um grandioso evento esportivo não leva em consideração uma série de limitações decorrentes de sua condição de prédio tombado: não se pode alterar o interior, que é constituído por pequenos compartimentos, os lambris têm que ser mantidos, os móveis têm que ser originais ou réplicas perfeitas.

Além disso, o Ministério da Educação já investiu R$ 900 mil na elaboração de um projeto que visa a implantar no Palácio um Centro de Referência em Educação e Cultura. As ações do Centro trabalhariam quatro eixos temáticos:

• Movimentos sociais, culturais e educacionais e a formação da escola brasileira;

• Pensamentos pedagógicos e culturais na modernidade brasileira;

• Políticas, legislação e direitos educacionais;

• Múltiplas linguagens artísticas.


Por todos os motivos expostos acima, MOLON está coordenando um abaixo-assinado dirigido ao presidente Lula solicitando que a realização deste importante evento esportivo na cidade não seja usada para despejar a cultura e a educação do Palácio Gustavo Capanema. Artistas e educadores como Paulo Betti, Cristina Pereira, João Cândido Portinari, Carlos Roberto Jamil Cury, Esther Arantes e Célia Linhares já assinaram.

Para entrar em contato com a
Comissão de Cultura da Alerj
você pode ligar para o telefone (21) 2588.1402
ou mandar uma mensagem para cultura.alerj@gmail.com


Brasil, Paraguai e Itaipu Binacional firmam acordo inédito

Do site do Ministério da Cultura:

Protocolo de Cooperação Cultural

Brasil, Paraguai e Itaipu Binacional firmam acordo inédito que põe a Cultura no centro das relações dos países

Acordo de R$ 44 milhões foi assinado pelos ministros Juca Ferreira e Ticio Escobar

O primeiro acordo de cultura entre dois países com a participação de uma empresa pública teve seu pontapé inicial na última sexta-feira, 26 de fevereiro, com a assinatura do Protocolo de Cooperação entre o Ministério da Cultura do Brasil, a Secretaria Nacional de Cultura do Paraguai e a Itaipu Binacional.

A solenidade de assinatura do protocolo pelos ministros da Cultura do Brasil e do Paraguai, Juca Ferreira e Ticio Escobar, teve ainda a presença do chanceler Celso Amorim, das Relações Exteriores, e do ministro Paulo Bernardo, do Planejamento, Orçamento e Gestão, além dos diretores-gerais brasileiro e paraguaio da binacional, Jorge Miguel Samek e Gustavo Codas Friedmann.

O acordo, desenhado sobre uma previsão de investimento de R$ 44 milhões em três anos, é o mais expressivo da história do Brasil nesta área. Envolve o entorno da geradora e possibilitará a implantação ou aprimoramento de ações culturais em todo o território paraguaio e em municípios brasileiros próximos à usina.

Mudança de Conceitos

A cerimônia teve como pano de fundo, ao longe, o imponente vertedouro da hidrelétrica binacional.
Ao assinar o termo, o ministro Juca Ferreira chamou a atenção para o fato de que acordos como este, além de beneficiar os dois países no campo cultural, são adicionalmente positivos pelo fato de que conseguem mudar visões. “Conceitualmente, um protocolo como este desloca a cultura de um lugar secundário para um papel central no desenvolvimento dos países.”

Seu colega paraguaio destacou o papel da cultura como “o território no qual se pode dissentir [divergir]”, além de possibilitar se contar com “mediações” úteis para a vida em sociedade.

O diretor paraguaio, Codas, contextualizou o que a cultura significa para a corporação. “Itaipu colocou há bastante tempo a cultura como parte importante de sua estratégia de desenvolvimento.“

O diretor brasileiro da binacional apontou o fato de que o protocolo consagra a expertise brasileira na gestão de cultura, demonstrado pelo interesse de outros países. “Na área cultural, o presidente Lula foi buscar duas pessoas extraordinárias, Gil e Juca. Essa dupla montou uma gestão que é reconhecida mundialmente”.

Acordo Inédito

O protocolo de cooperação prevê sua implementação em cerca de 30 municípios espalhados por todo o território paraguaio, e por dez municípios brasileiros situados no entorno do reservatório da usina.
Envolve quatro grandes áreas: Cultura e Cidadania; Cultura e Economia; Cultura, Cidades e Território; e Cultura e Diversidade.

A vertente Cidadania será realizada com a implantação de Pontos de Cultura - ação que consolida e reforça iniciativas já existentes nas comunidades -, nas suas várias versões (Pontos de Cultura Indígenas, Pontos de Cultura de Comunidades e Povos Tradicionais, Pontinhos de Cultura/Espaços de Brincar, Pontos de Leitura etc), além de outras iniciativas como o Cine Mais Cultura.

Cultura e Economia se realizará por meio de Microprojetos Mais Cultura, oficinas de capacitação e, na área do audiovisual, via encontro de documentaristas.

O Eixo Cultura, Cidades e Território compreenderá ações do Espaço Mais Cultura, de patrimônio e a criação do Centro Binacional de Referências Arqueológicas da Bacia do Paraná 3 e do Memorial das Sete Quedas, entre outros. Nesta chave entra o projeto “Ciudadela Cultural de Asunción” – que incluirá o cabeamento subterrâneo da rede elétrica e iluminação pública de monumentos do centro histórico da cidade de Assunção. Têm lugar, também, as bibliotecas (Mais Cultura), com implantação ou modernização desses centros.

Guaranis

A preservação e estímulo à cultura Guarani, elemento fundante das expressões locais, principalmente no Paraguai, será um dos tópicos do Eixo Cultura e Diversidade. A ela se somarão seminários como o da Convenção sobre a Proteção e a Promoção da Diversidade das Expressões Culturais, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), e ações como o apoio a campanha sobre diversidade linguística no Paraguai.

(Texto: Nei Bomfim, Comunicação Social/MinC)



01/03/2010

Museu das almas do purgatório

Já ouvi dizer que museu é um lugar de tudo: coisa velha, memória, coisa velha, espelho da sociedade, coisa velha, e por aí vai (já disse museu é lugar de coisa velha?). Mas como grande parte de nossas instituições museológicas são lugares tirados de sua finalidade arquitetônica inicial para dar espaço a um museu, é comum ouvir histórias sobre almas de pessoas que frequentavam nossos atuais museus. O curioso é que a Igreja católica que sempre questionou este tipo de afirmação, tem um museu chamado: Museu das almas do purgatório do Vaticano.



Além de tudo o que eu já disse lá em cima sobre o que o museu é, deve-se acrescentar: instrumento de divulgação ideológica e de contestação. Só que quando um museu é criado ele não apenas questiona mas também legitima. É o que acontece com o museu das almas do purgatório que pode interpretado como uma maneira do Vaticano dizer: "Hei, nós acreditamos na comunicação com os mortos." Mas é claro, esta afirmação não é de toda a comunidade católica.


O Museu das Almas do Purgatório foi criado pela Igreja no começo do século passado pelo padre Victory Juet, que pertencia à Ordem do Sagrado Coração de Jesus, fundada em 1854 pelo padre Chevalier, com a finalidade de proferir missa e orações em sufrágio das almas em sofrimento.
Saindo da Matrix


Para entrar no tal museu é preciso ter permissão especial, ou ser alguém da própria instituição, e mesmo assim, a captura de imagens é terminantemente proibida. Por sorte, encontrei esta reportagem antiga do Fantástico onde o parapsicólogo Clóvis Nunes faz uma filmagem do interior do museu explicando alguns dos artefatos.



É por ter ouvido tanto este tipo de assunto que procurei mais alguma coisa sobre a temática e encontrei novamente numa reportagem do Fantástico algo sobre as possíveis almas atormentadas no museu do Castelinho aqui no Rio de Janeiro. A reportagem não prova a existência de nada, mas para acalmar o ânimo dos espectadores a reportagem desmascara uma imagem de um prédio da cidade inglesa de Wem foi destruído por um incêndio.


Particularmente não acredito em nada disso, mas ouço muitas histórias. No Museu Histórico Nacional, aqui no Rio de Janeiro por exemplo, já ouvi comentários sobre os escravos aprisionados na casa do trem, sobre o corpo de tiradentes, e até algumas aparições de Gustavo Barroso que não tinha mais o que fazer no além mundo e decidiu pentelhar um estudante hipersensível. A única coisa realmente incontestável é que museu é um lugar que também movimenta nossos medos de "n" maneiras diferentes.



Reportagem do Fantástico Museu das almas:
http://www.youtube.com/watch?v=hXsoxnvQd3A


Reportagem Fantástico Fantasma do Castelinho (RJ):
http://fantastico.globo.com/Jornalismo/FANT/0,,MUL1499527-15607-227,00.html


Para conhecer um pouco mais: Saindo da Matrix (blog)
http://www.saindodamatrix.com.br/archives/2006/06/museu_das_almas.html

Desciclopédia ataca novamente.

"Quando um ser normal vai ao museu é porque aquela professora chata pediu um trabalho necessariamente de lá. Nerd vai ao museu porque lá tem pouca gente e porque é NERD!!!!"
Frase de para choque de caminhão sobre museu


Esta é uma das definições de museu que você encontra no desciclopédia. Eu já havia comentado aqui a uns meses atrás sobre a definição do termo museologia encontrado na mesma enciclopédia ou melhor desciclopédia eletrônica, e como nas tardes em que eu não tenho mais o que fazer são os momentos em que mais esbarro com besteiras divertidas na internet, acabei encontrando um texto bem antigo que tudo indica ter sido escrito pelo mesmo sujeito.


A desciclopédia não possui nenhum vínculo com a verdade, e algumas vezes eu acho que ele não possui vinculo com nada além do humor. O que a torna um bom lugar para se distrair enquanto digita aquele resumo do seu projeto de pesquisa, aquela resenha de um livro que não tava afim de ler, a sua monografia que não sai do primeiro parágrafo, ou simplesmente o relatório de atividades para o seu chefe chato.


Não pude deixar de rir com algumas das coisas postadas alí que visivelmente são obras de alguém com algum contato com a museologia, já que algumas das frases do artigo mostram proximidade com o meio em que estamos rodeados.


A curiosidade falou mais alto e acabei vendo a página de edição do texto, já que assim como o wikipédia, existe liberdade para se alterar o artigo, e até mesmo na página de mudanças há bom humor em letras que alertam: seja engraçado, não seja imbecil. Como o artigo me fez rir bastante, deixei exatamente da maneira que estava: com um humor completamente nonsense que me fez lembrar as descrições do Douglas Adams.


A quem quiser descubra você mesmo se o autor foi engraçado, idiota, ou para o nosso pesadelo, estava falando sério.


Desciclopédia pégina principal:
http://desciclo.pedia.ws/wiki/P%C3%A1gina_principal

Desciclopédia com o verbete Museu:
http://desciclo.pedia.ws/wiki/Museu


Desciclopédia, e o verbete museologia:
http://desciclo.pedia.ws/wiki/Museologia

Possibilidade de bolsas de pesquisa na Biblioteca Nacional...

Programa Nacional de Apoio à Pesquisa
Inscrições até 31 de março

Constitui objeto da presente Decisão Executiva a seleção de propostas de projetos de pesquisa com o objetivo de incentivar a pesquisa e a produção de trabalhos originais a partir do acervo da Fundação Biblioteca Nacional através da concessão de até 20 (vinte) bolsas nas áreas de Ciências Humanas, Sociais, Linguística, Letras e Artes.

Edital: http://www.cultura.gov.br/site/wp-content/uploads/2010/02/edital-pesquisa-dou.pdf
Mais informações: (21) 3095-3887 / Eliane Perez

Fonte: http://www.cultura.gov.br/site/2010/02/24/programa-nacional-de-apoio-a-pesquisa-3/
Ocorreu um erro neste gadget