21/11/2014

Unesp oferece curso online grátis sobre História da Arte



A Unesp está oferecendo através do site da Univesp TV, um curso gratuito online sobre História da Arte. Ele é voltado a graduandos e pós-graduandos interessados nas áreas de arte, história, pesquisa, cultura e assuntos correlatos. Também é aberto a todos com formação superior em qualquer área do saber.
Este curso de História da Arte é apresentado gratuitamente, em forma de videoaulas online, que você pode assistir a hora que quiser. Há ainda a possibilidade de fazer anotações sobre questionamentos, opiniões e dúvidas enquanto assiste o vídeo, e receberá tudo em seu e-mail.
A Univesp TV é o canal de comunicação da Universidade Virtual do Estado de São Paulo, a quarta universidade pública paulista e visa ao incentivo à formação integral do cidadão.
O curso
São 09 aulas do curso regular de graduação, ministradas pelo docente José Leonardo do Nascimento do Instituto de Artes da Unesp (Universidade do Estado de São Paulo).
O objetivo do curso de História da Arte é apresentar movimentos artísticos locais dentro de uma perspectiva mais abrangente da história da arte. As aulas exploram a arte etrusca, o realismo da arte romana antiga e o diálogo com a Grécia, a arte cristã primitiva, a arte bizantina, as expressões artísticas medievais, como as Iluminuras, a arte Românica e o Gótico, até os primeiros momentos do Renascimento italiano. O professor José Leonardo do Nascimento também apresenta e analisa os principais monumentos artísticos de cada período histórico.
O curso não possui certificação. São apenas aulas online para complementação de estudos e pesquisas. É só acessar o site e começar a estudar.
Conteúdo programático
  • Escultura e pintura etruscas: vitalismo e arte tumular.
  • Roma antiga: realismo e diálogo com a Grécia.
  • Arte cristã primitiva: abstração e solenidade.
  • Iluminuras medievais: arte monástica.
  • Arte bizantina: espiritualidade e esplendor celestial.
  • Arte românica: arquitetura e relevo escultórico.
  • Arte gótica: verticalidade e luz.
  • Siena no século XIV: arte republicana e religião.
  • Florença no século XIV: da bidimensionalidade pictórica ao Renascimento.
O curso sobre História da Arte oferecido pela Unesp é mais uma dica gratuita que o Canal do Ensino traz para te ajudar a expandir a mente, pensar diferente e aumentar ainda mais seus conhecimentos.
Boas aulas!

Eita! - Macaquinho anal... Que é isso, jovem?!

 

Qual foi a maior contribuição de Marta Suplicy como ministra?

CCBB recebe projeto sobre o corpo feminino

O Centro Cultural Banco do Brasil recebe até o dia 22 de dezembro o projeto "Carne", que integra artes visuais e encenação, tendo como tema principal o corpo feminino. A entrada é franca.
O trabalho é dividido em três momentos: Peep show, Procedimento e Placenta, que abordam, respectivamente, a sexualidade, a velhice e a maternidade.
Ao entrar na Sala A Contemporânea, o público assiste a Peep show. Para evocar o ambiente de uma casa de striptease, foram instaladas cabines individuais voltadas para uma pequena arena. O público se distribui pelas cabines com pequenas janelas, de onde vê a performance que tem o corpo feminino como tema.
Em seguida, o público chega ao espaço do Procedimento, onde está a escultura de porcelana que retrata uma senhora.
Por fim, o público assiste a uma performance sobre as transformações da maternidade e a capacidade do corpo feminino de gerar outra vida e alimentar outro ser.

de 16/10 a 22/12

https://catracalivre.com.br/rio/agenda/gratis/ccbb-recebe-projeto-sobre-o-corpo-feminino/?utm_source=soclminer

expo. Museu da Maré



Exposição Temporária: D. Orosina Vieira e Carolina Maria de Jesus - Da Maré ao Canindé, inspiração para as periferias
Período: 21/11/14 ~ 31/01/15
Horário: De terça a sábado, das 09:00 às 18:00
Local: Galeria


 

Uma ideia simples... um resultado brilhante! Das pedras se faz a nossa Historia!

20 pessoas que esqueceram de como se comportar em museus

Museum of Selfies transforma obras de arte em versões modernas de autorretratos


Pinturas retratistas ganham um toque contemporâneo com a adição de uma mão e um iPhone

Mesclar o antigo com o novo é algo que sempre traz resultados surpreendentes, e a simplicidade do projeto Museum of Selfies não tira nem um pouco a sua graça.
A ideia é da designer e profissional de marketing Olivia Muus, que fez o experimento em uma visita à uma galeria de Copenhagem e gostou do resultado. A brincadeira, que inclui um iPhone, uma mão e a pintura de um retrato rapidamente virou uma série, apelidada de Museum of Selfies.

tumblr_nehdoxnPuo1u2ktuio1_500 
  tumblr_nehdpiECFY1u2ktuio1_500 tumblr_nehdnuwfwk1u2ktuio1_500 
 tumblr_neithfwFeZ1u2ktuio1_500
“Eu tirei uma foto apenas por diversão, e gostei de ver como algo tão simples podia mudar a característica da imagem, dando um novo significado à expressão do rosto do retrato”, explica ela.
O bacana é que o projeto aceita colaborações de quem se dispuser a criar uma versão de selfie de museu – basta encaminhar a foto para musemofselfies@gmail.com

http://www.brainstorm9.com.br/52799/arte-2/museum-selfies-transforma-obras-de-arte-em-versoes-modernas-de-autorretratos/

Marta Suplicy decide pedir demissão do Ministério da Cultura

Em conversa com petistas, Marta Suplicy tomou a decisão de se antecipar e pedir demissão do cargo de ministra da Cultura. A entrega da carta de demissão pode ocorrer já a partir desta terça (4), abrindo caminho para a formação da equipe de Dilma Rousseff no segundo mandato.

No entanto, a presidente da República decidiu que não fará nenhuma mudança no primeiro escalão antes de retornar da reunião do G 20, entre os dias 15 e 16 deste mês. Ou seja, a substituição de Marta, já definida, poderá demorar um pouco.

http://g1.globo.com/politica/blog/cristiana-lobo/post/marta-suplicy-decide-pedir-demissao-do-ministerio-da-cultura.html

expo: Kandinsky CCBB-DF

E a nova exposição do CCBB é... KANDINSKY - TUDO COMEÇA NUM PONTO!

A trajetória da vida e obra do percursor do abstracionismo, o russo Wassily Kandinsky!

A partir do dia 12 de novembro de 2014, aqui no CCBB Brasília! Convide seus amigos!


Mafalda

03/11/2014

Novembro Azul

Com piadas, perfil no Facebook transforma artes em depressão


Pioneiro no Rio, projeto oferece visitas ao museu para bebês a partir de três meses de idade


Para muitos, passeio é o primeiro contato com a arte. Estímulos sensoriais e aposta na interação fazem da experiência momento especial para pais e filhos.

Por Lucas Soares
É ao som da tradicional cantiga que um grupo de onze bebês começa a ter os primeiros contatos com a arte. A música, que reproduz o triste desentendimento entre a rosa e o cravo, é, neste dia, trilha sonora da visita - para muitos a primeira - ao museu.
O pequeno Miguel, por exemplo, tem apenas seis meses, mas costuma ir a exposições de arte com uma regularidade maior do que a de muitos adultos. Já Elisa, de 11 meses, se mostra encantada com as cores dos quadros e faz da ida ao museu um divertimento a parte.
Apesar da pouca idade, ambos já dão os primeiros passos na iniciação artística há algum tempo. Os dois participam de um projeto desenvolvido pelo Museu de Arte Naïf do Rio de Janeiro que recebe bebês a partir do terceiro mês de vida em visitas temáticas mensais. O Caminhos acompanhou uma dessas visitas.


Logo na entrada os pequeninos são recepcionados com objetos lúdicos de diferentes tamanhos, cores, formas e volumes. A turma se diverte transformando em brinquedo aquilo que, na visão tradicional, seria qualificado como um objeto sem valor. Eles se deleitam. E os pais também entram na brincadeira. O momento de interação é mais um 'quebra-gelo'.
Entre os bebês mais animados está Miguel. A companhia do primo Daniel, de um ano, faz a brincadeira em família especial: estão primo, tia, pai e mãe, a engenheira ambiental Carina Renó, que relata ter feito dos passeios ao museu um programa obrigatório todo mês.
Oficialmente, a visita começa no primeiro piso da galeria, que guarda uma coleção de arte naïf dedicada à Cidade Maravilhosa. A icônica tela 'Rio de Janeiro, gosto de você, gosto dessa gente feliz', da artista Lia Mittarakis, que retrata os principais símbolos cariocas, chama a atenção do visitante de cara. Não podia ser diferente com os bebês.
No entanto, para eles, qualquer detalhe chama a atenção de uma forma especial. É difícil explicar o que os atrai. Uma cor mais forte, uma forma mais chamativa... Há quadros que hipnotizam. É o caso da tela 'As mascaradas', do artista naïf Gerson Alves de Souza, que traz um personagem cujo olhar profundo fixa o observador... É com atenção que Elisa observa o quadro. Junto do pai, o técnico em operação Vinicius Ferreira, que acompanha a filha ao museu pela segunda vez, é ela quem conduz o passeio, planejado pela mãe.
Após conhecerem a galeria principal, bebês e família se reúnem então para o momento mais importante da visita: a apreciação do quadro do dia. Em celebração à primavera, o tema do dia era 'Eu vejo flores em você'. Para esta sessão, a obra escolhida foi 'São Francisco e os animais', do artista português Jorge. Retirado da parede, ela é colocada num pequeno pedestal, a altura dos olhos dos nenéns.
Em roda, junto com os pais, os pequenos são estimulados a sentir os elementos da tela. Uma chuva de pétalas, por exemplo, faz referência às flores ilustradas no quadro. Já as miniaturas de animais são um convite para o processo de reconhecimento deles no quadro. E como será o som que cada bicho faz? É assim, a partir de uma experiência sinestésica, que eles são apresentados à arte e, porque não dizer, ao mundo a partir dos sentidos.
Lorenzo, de 11 meses, se diverte com a chuva de flor. Ele veio acompanhado da irmã Valentina, de dois anos. A avó, Iara Gomes, que os levou pela primeira vez ao museu, classificou a visita como positiva.
A administradora Andrea Azevedo, mãe de Vicente, de um ano e um mês, organizou uma excursão para levar o filho e os amiguinhos da creche. Ao todo, foram oito crianças da mesma instituição. As mães mantêm um grupo no aplicativo Whatsapp e foi, a partir dele, que o encontro foi organizado. A experiência de levar os filhos ao museu foi enriquecedora para os bebês, mas também, para os pais que estreitaram mais ainda os laços de relacionamento.
A especificidade da arte naïf chama a atenção dos bebês por si só. Cores fortes, formas distintas atraem o olhar dos pequenos. A palavra naïf é de origem francesa e significa ingênuo. Em termos gerais, este tipo de arte é comumente produzida por artistas sem formação acadêmica específica. Ela é caracterizada pela simplicidade e pela ausência de elementos formais como a perspectiva, a harmonia, a composição ou mesmo referências tradicionais das pinturas.
Para Tatiana Levy, coordenadora socioeducativa que conduz a visita, a pintura naïf é aquela pintada com o coração. Ela explica que assim como a arte, simples na essência, a ideia é que o passeio também seja conduzido com a mesma leveza.
Para os pais que tiverem interesse em levar os pequenos a uma experiência no museu, o de Arte Naïf do Rio de Janeiro funciona no Cosme Velho, na Zona Sul da cidade, e as visitas devem ser previamente agendadas no início de cada mês, já que há um limite de 16 bebês por grupo. Há turmas para nenéns de três meses até um ano e outra para crianças de um ano até três anos, dedicada àquelas que já andam e, por isso, exploram o espaço de maneira diferente.
O tema de cada visita pode ser consultado com antecedência no site da instituição, que é o museunaif.com. A atividade mediada costuma durar cerca de 30 minutos e a visitação em seguida é livre.


Um Sábado Qualquer No Museu



http://www.umsabadoqualquer.com/589-no-museu/

Iphan-RJ lança Portal do Patrimônio, aplicativo para celular e tablet

Portal do patrimonio
 A Superintendência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Rio de Janeiro (Iphan-RJ) disponibilizou ao público um aplicativo para celulares dedicado a todos os bens tombados ou registrados no estado: o Portal do Patrimônio. O programa está proposto através de plataforma colaborativa, permitindo com isso a inclusão, acesso e pesquisa não apenas aos bens protegidos pelo Iphan, que representam o Patrimônio Cultural do país, mas também outros, preservados por leis estaduais e municipais. Forma-se assim uma rede colaborativa com estado e municípios, reunindo em uma única plataforma as informações sobre os bens fluminenses.

Por se tratar de uma rede participativa, a partir da disponibilização do aplicativo para download, o programa estará disponível para todos os municípios do estado do Rio de Janeiro que tenham legislação específica, para que sejam inseridos os seus bens culturais protegidos. Desta forma, em se tratando de acervo dinâmico e crescente, a cada dia novos bens poderão ser lançados, sejam eles edificados ou exemplares do patrimônio imaterial, e disponibilizados por seus gestores aos usuários do programa.

Usando ferramentas modernas como navegação por GPS até os itens cadastrados e notificações automáticas quando o usuário estiver perto de algum bem, sugerindo sua visitação, o aplicativo também possibilita acesso a dados completos do tipo de proteção, além de contatos e horários de funcionamento, em mapa ou lista, apontando patrimônios existentes nas proximidades. Além disso, o usuário pode seguir Roteiros Temáticos, tais como roteiro modernista, roteiro de igrejas ou sítios arqueológicos, e ainda montar seu próprio roteiro favorito, tornando o app um guia bastante completo sobre o patrimônio cultural do estado do Rio.

Portal do Patrimônio tem como objetivo a divulgação e promoção do patrimônio cultural material e imaterial protegidos em todo estado e a consolidação de uma rede participativa entre a federação, estado e municípios na identificação e divulgação do acervo de bens que representam a memória nacional.

O Aplicativo Portal do Patrimônio  faz parte da estratégia piloto de construção do Sistema Nacional do Patrimônio Cultural do Estado do Rio de Janeiro e encontra-se disponível para download gratuito nas lojas virtuais das plataformas Android (GooglePlay) e IOS (AppStore). Coordenada pelo Iphan-RJ, a elaboração do software contou com o patrocínio na Companhia Imobiliária Metropolitana - CIM.

Donwload

Mais informações para a imprensa 
Assessoria Iphan-RJ
Chico Cereto e Karina Gaudereto
(21) 2233-6334 - 99127-7387

Fonte: Ascom-Iphan-RJ

http://portal.iphan.gov.br/portal/montarDetalheConteudo.do?id=18674&sigla=Noticia&retorno=detalheNoticia

Museu Internacional de Arte NAIF

A casa do Cosme Velho

O sobrado rosa-escuro, construído em 1939 aos pés do Corcovado, no Cosme Velho, onde Roberto Marinho morou por mais de 60 anos, vai virar centro cultural. A Casa Roberto Marinho será dirigida por Lauro Cavalcanti, que durante duas décadas esteve à frente do Paço Imperial. “É um grande desafio”, diz Lauro. A Casa será uma ode ao modernismo. A maravilhosa coleção de arte do jornalista, com cerca de mil peças, será exposta no segundo andar. São quadros de Di Cavalcanti, Djanira, Portinari, Tarsila do Amaral. Haverá também um cinema de 30 lugares. “O eixo central é a educação. Seremos um centro de estudos do modernismo, com cursos para professores da rede pública de ensino”, explica Lauro. No jardim, criado por Burle Marx, Lauro vai expor esculturas. E, veja que maravilha, uma trilha levará os visitantes, incluindo alunos de escolas públicas, para dentro da mata do terreno, onde está a nascente do Rio Carioca. Lembra os flamingos doados por Fidel Castro a Roberto Marinho? Era uma meia dúzia. Pois bem, eles se reproduziram, são 40 e continuam passeando pelo jardim. A Casa deve ser inaugurada em 2016

NANA GOUVÊIA TE DESPREZA: “ATRIZ” VAI AO MUSEU DE NOVA YORK E REPRODUZ POSIÇÕES DE OBRAS

Pra mostrar que não é só um corpinho bonito, Nana Gouvêia ataca novamente, e dessa vez a nossa musa da vergonha alheia não posou em desastres naturais, nem divulgou vídeos de seus mónologos trabalhados no inglês ”escola de bairro”.
Dessa vez a moça decidiu dar uma pausa nas aulas de atuações (HAHAHAHAHA) e  fazer algo mais cultural: passar um dia no Museu do Broklin, em New York (#Rica). E pra representar bem o Brasil, o que não poderia faltar? COI’ DE POBRE!
Não basta tirar fotos com flash, tinha que ficar imitando as esculturas do local:
nana
Cadê os seguranças do local?
.
NANA 2
E a vergonha alheia onde fica?
nana3
Depois você pergunta o porque dos EUAs barrarem tanto os brasileiros!
nana 4
Não pode faltar a foto de encochadinha, claro!
É muita coisa chique para um post só!
Mas aí você vem me dizer “quer dizer que ela não pode posar do jeito que ela quer?” Claro que pode, mas no local adequado, como por exemplo:
cemite´rio
Fazendo a gótica no cemitério!
skate
Andando de skate!
casal
Ou namorando no parque!
Enfim, mesmo passando vergonha, Nana está divando por aí, enquanto você morre queimado com o Sol esperando pra entrar na exposição do Castelo Ra-Tim-Bum! Enfim, divou, mas é claro, não superou a super diva Narcisa “Don’t Touch” Tamborindeguy:

Nunca será!
SELO MERECIDO:
Selo CoidePobre

Ocorreu um erro neste gadget