23/09/2009

Ivan!

Seminário MHN

Notícias Quarta-Feira, 23 de setembro de 2009
JC e-mail 3852, de 21 de Setembro de 2009.

25. Seminário internacional no RJ debate o papel das exposições em museus como instrumentos de comunicação

Evento "Museus e Comunicação: Exposições como objeto de estudo" recebe inscrições até sexta-feira, 25 de setembro
Comunicação e desenvolvimento científico e tecnológico; uso e desenvolvimento de diferentes mídias e estratégias utilizadas para ampliar o diálogo, atrair e seduzir o público de museus. Estes são os aspectos que irão nortear o Seminário Internacional Museus e Comunicação: Exposições como Objeto de Estudo, que ocorre de 5 a 8 de outubro no Museu Histórico Nacional (MHN), em decorrência do aniversário de 87 anos da instituição.
Entre os temas, serão debatidos os caminhos que se deve seguir na atualidade para oferecer exposições cuja linguagem evidencie a capacidade de comunicação dos museus e propiciem saber e prazer.
Além de discutir a propensão e agilidade que os museus têm para fazer uso de instrumentos de moderna tecnologia em suas exposições, o seminário abordará alguns aspectos que interferem na produção e na montagem das exposições, entre os quais as questões relacionadas ao ambiente, iluminação, suportes e acondicionamento.
Realizado pelo MHN em parceria com o Museu de Astronomia e Ciências Afins (Mast), o evento tem como objetivo propor a análise e a discussão sobre exposições em museus como instrumentos fundamentais para a comunicação com o público.
Os interessados em participar do seminário devem fazer a inscrição até 25 de setembro, de 10h30 às 16h30, na Assessoria de Comunicação do MHN - Praça Marechal Âncora, s/nº - Centro - Rio de Janeiro.
Outras informações pelos fones (21) 2550-9220, 2550-9242, 2550-9243, e-mail mhn02@visualnet.com.br ou no site http://www.museuhistoriconacional.com.br/mh-2009-006.htm

Museu Casa de Benjamin Constant

21/09/2009

Nossa 1ª manchete

Nossa primeira aparição!
Não sei como? Não sei pq? Com que objetivo? E nem pra que?
Mas conseguimos a nossa 1ª matéria, fomos lembrados no boletim
eltrônico da ABM. Entre vários assuntos pertinentes pra área
estávamos nos lá (perdidos)
Mas de qualquer forma gostaria de agradecer ao pessoal da ABM, aos nossos
milhares de 04 seguidores, as pessoas que acham graça das nossas piadas
sempre sem graças e mesmo assim nos tão força pra continuarmos com nossas
insanidades, as 2546 visitas(que na verdade mais da metade são minhas)
e a equipe... bem... a equipe...que...
...enfim, se ainda estiverem vivos agradeço mesmo assim
Museólogos de todo mundo
uni-vos (ou não)



Sobre a entrada de obras no museu!


Me lembrei muito de um trabalho(?!) de Dove Bradshaw que já tinha visto num livro...
O texto da publicação fala assim:
'Do not touch' (Não toque)
Instalado no Museu de Arte Moderna, NY, 1979
Bradshaw replicou uma etiqueta oficial "Não toque" do MoMA, em NY, e também produziu uma etiqueta do museu para descrevê-la. Ela lhes fixou à parede em uma das galerias, o rótulo foi posteriormente retirado pelos guardas de segurança. Esta ação fazia parte de um trabalho de performance que resultou, em vários museus, Bradshaw reinvindicando os objetos de 'não-arte'como o seu próprio trabalho.
Isso saiu do livro: Art and Artifact: the museum as medium de James Putnam, editado por Thames & Hudson.

08/09/2009

a entrada de obras de arte no museu

Urso Bernard NO MUSEU

ex-dirigentes de museus têm sigilo bancário quebrado

site: O Globo publicada em 07/09/2009

SÃO PAULO - Doze ex-dirigentes do Museu da Imagem do Som (MIS) e do Museu da Casa Brasileira (MCB), entre eles dois ex-secretários estaduais de Cultura, nomes importantes da área cultural de São Paulo, tiveram os sigilos bancários quebrados pela Justiça devido a supostas irregularidades na gestão de verbas dos museus, entre 1994 e 2006. Segundo o Ministério Público, eles são suspeitos de desviar receitas obtidas com o aluguel dos museus para eventos privados para duas organizações sociais (OS) que administraram o MIS e o MCB. Em 2007, a gestão José Serra (PSDB) afastou as duas OS (Associação de Amigos do MIS, a Aamis, e Associação de Amigos do MCB) da administração dos museus devido às suspeitas. É o que mostra a reportagem de Ricardo Galhardo desta segunda-feira.
O MP também encontrou indícios de uso de notas frias na prestação de contas do MCB entregues à Secretaria de Cultura, superfaturamento de serviços e perseguições a funcionários. "Os documentos mostram que há sólidos indícios de envolvimento em esquema de improbidade administrativa que importa enriquecimento ilícito de membros da Secretaria de Cultura e de particulares", diz petição do promotor Sílvio Marques, responsável pelo inquérito.
Prática teria aval da Secretaria de Cultura
Ex-diretores do MIS e do MCB que tiveram os sigilos bancários quebrados por suspeitas de irregularidades na gestão de verbas disseram que o dinheiro desviado para as contas das associações de amigos dos museus (Aamis e Aamcb), em vez de ser depositado no Fundo Estadual de Cultura (FEC), como determina a lei, era reinvestido nos próprios museus. A prática, segundo eles, tinha o aval e a orientação da própria Secretaria Estadual da Cultura, até 2006.
- Isso foi uma determinação da própria secretaria. Todo mundo fazia o mesmo, não era uma coisa fora do conhecimento do governo. O dinheiro era reinvestido no próprio museu - disse a ex-diretora do MIS Graça Seligman.

07/09/2009

O que a monalisa faz quando o Museu do Louvre está fechado?

MNBA ganha coleção nova

O GLOBO Publicado em 05/09/2009 as 20h02m.

Prestes a completar 73 anos de fundação, o Museu Nacional de Belas Artes (MNBA) recebe um presente de valor inestimável que, na verdade, passa a ser de todos os cariocas. Um acervo de 99 obras de arte - pinturas, desenhos, gravuras e esculturas - que pertencia ao espólio do empresário e poeta Augusto Frederico Schmidt, que morreu em 1965, é parte agora da coleção do MNBA.
Em comemoração, a diretora do MNBA, Monica Xexéo, já anuncia uma exposição, em curtíssima temporada, para este mês, de alguns exemplares da nova coleção. Após esse prazo, as peças passarão por um processo de catalogação e, se necessário, restauração de alguns itens. A partir de janeiro, mês de aniversário da instituição, o acervo doado será inserido no corpo das exposições permanentes do MNBA.
Confira a lista:

1. Candido Portinari:
Retrato, nanquim, 0,14 x 0,16 m
Retrato, nanquim, 0,18 x 0,14 m
Um galo, gravura realçada com guache, 25 x 19 cm
Retrato Yedda, óleo sobre tela

2. Henri Matisse:
Mulher com criança, gravura, 0,41 x 0,31m
Retrato de mulher, gravura, 0,32 x 0,25 m 156/200

3. Lasar Segall:
1913, Máscaras, litografia, 35 x 31 cm
1913, Mulher de joelhos, litografia, 42 x 27 cm
Um casal, litografia, 35 x 41 cm
1913, Homem sentado com mulher, litografia, 37 x 41 cm
1913, Homem na porta, litografia, 41 x 35 cm

4. Autor não identificado:
Monstro, gravura, 41 x 26 cm, assinado, 1952

5. Grasmann:
Bichos, 1959, gravura, 43 x 56 cm
Bichos, gravura, 43 x 53 cm
Insetos, desenho, 49 x 34 cm
Homem degolando animal, desenho, 35 x 40 cm
Mulher com três bichinhos, desenho, 23 x 32 cm
Homem com cavalo, desenho, 64 x 49 cm
Um casal, desenho, 69 x 49 cm
Três bichos, desenhos, 32 x 23 cm
Insetos, desenho, 48 x 33 cm
Insetos, desenho, 45 x 34 cm
Batalha dos bichos, desenho, 59 x 40 cm
Um monstro, desenho, 43 x 51 cm
Homem, gravura, 59 x 40 cm
Máscara, gravura, 40 x 53 cm

6. Carlos Scliar:
Frutas, óleo sobre madeira, 53 x 34 cm
Frutas, óleo sobre madeira, 42 x 62 cm
Frutas, óleo sobre madeira, 42 x 62 cm

7. Lacerda:
Natureza morta, óleo sobre madeira, 56 x 76 cm
Natureza morta, óleo sobre madeira, 37 x 55 cm

8. Lula Cardoso Ayres:
Abstrato, óleo, 100 x 73 cm
Abstrato, óleo, 122 x 90 cm
Pássaro voando, óleo, 82 x 61 cm

9. Noemia Mourão:
Retrato de mulher com chapéu, óleo, 59 x 40 cm

10. Soungouroff:
Menina intrigante, óleo, 32 x 23 cm

11. Santa Rosa:
Uma família e um gato, guache, 35 x 37 cm
Casal e um velho, guache, 37 x 37 cm

12. Kroe:
Galo, gravura, 61 x 47 cm

13. Emeric Marcier:
Mulher pensativa, óleo, 92 x 72 cm

14. Autor não identificado:
On la tire aujourd'hui, gravura, 50 x 42 cm

15. Autor não identificado:
La douce resistance, gravura, 50 x 42 cm

16. Oswaldo Goeldi:
Homem, gravura, 29 x 23 cm
Dois homens e um peixe, desenho, 23 x 23 cm
Casas, gravura, 33 x 25 cm
Uma mulher, gravura, 37 x 24 cm

17. Jean Cocteau:
Máscara, desenho, 72 x 54 cm

18. Autor não identificado:
Retrato Yedda vestida de portuguesa, gravura, 34 x 24 cm

19. Autor não identificado:
Paisagem em Portugal, gravura, 28 x 22 cm

20. Benitez Santos:
Retrato de Yedda, pastel, 71 x 55 cm

21. Cosma:
Retrato de Yedda, óleo, 71 x 59 cm

22. Autor não identificado:
Retrato Yedda , óleo sobre madeira, 50 x 44 cm

23. M. Orloff:
Retrato Jaime Ovalle, óleo, 50 x 40 cm

24. João Alves:
1963, Igreja, óleo, 61 x 50 cm

25. Autor desconhecido:
Trabalhador camponês, óleo, 91 x 90 cm

26. Autor não identificado:
Criança, óleo, 27 x 22 cm

27. Autor desconhecido:
Um casal, gravura, 36 x 26 cm

28. Autor não identificado:
Piza, desenhos geométricos, gravura 66 x 51 cm

29. Evaldo Dhelonne:
Abstrato, oleo sobre madeira, 81 x 61 cm

30. Autor desconhecido:
N. Sra. do Rosário, óleo, 92 x 56 cm, Escola Colonial Hispano Americana

31. C. Colaço:
Nossa Senhora Aparecida, Tapeçaria, 1,12 x 65 cm

32. Autor Anônimo:
Ícone Russo, Os três reis magos, óleo sobre madeira, 53 x 42 cm

33. Autor desconhecido:
Cidade de Jerusalém, gravura, 53 x 33 cm

34. Autor desconhecido:
A vida de Sta. Madalena, óleo, 82 x 61 cm

35. E. Gonçalo:
Ceia de Cristo, óleo, 1,16 x 89 cm

36. Autor desconhecido:
Catedral de Toledo, gravura, 34 x 46 cm

37. Autor desconhecido:
Igreja de Sta. Maria, gravura, 35 x 44 cm

38. H. Pisan:
Don Quixote, gravura, 35 x 44 cm
Don Quixote, gravura, 35 x 44 cm
Don Quixote, gravura, 44 x 34 cm
Don Quixote, gravura, 35 x 44 cm

39. Grover Chapmann:
Crianças na roda, óleo, 39 x 91 cm

40. Maria Leontina:
Pastel

41. Lucy Calenda:
Crianças, guache, 66 x 96 cm

42. José Paulo:
Casa, óleo, 40 x 32 cm

43. Barragan:
Desenho geométrico, óleo, 55 x 45 cm
Desenho geométrico, óleo, 60 x 40 cm

44. Francisco da Silva:
Formigas com lagarto, guache com cartão, 66 x 96 cm

45. Luís Jardim:
Paisagem, gravura, 42 x 25 cm
Paisagem, gravura, 22 x 28 cm
Paisagem, gravura, 39 x 27 cm
Paisagem, gravura, 24 x 31 cm
Paisagem, gravura, 26 x 25 cm
Paisagem, gravura, 33 x 23 cm

46. Augusto F Schimidt :
Poesias, gravura, 38 x 28 cm
Poesias, gravura, 38 x 28 cm
Poesias, gravura, 38 x 28 cm
Poesias, gravura, 38 x 28 cm

47. Imaginária :
Europa, Século XIX, Nossa Senhora com o menino, 64 x 35 x 30 cm
Brasil, Século XX, 39 x 10 x 14 cm
Brasil, Século XIX, 34 x 19 x 12 cm, com atributo resplendor de prata
Brasil, Século XIX, 58 x 29 x 21 cm, com atributo resplendor de prata
Brasil, Século XIX, 87 x 49 x 35 cm
Europa, Século XIX, Santo homem, 61 x 23 x 15 cm

48. Esculturas :
Brasil, Século XX, bronze patinado, 1,34 x 0,56 x 26 cm
Bruno Giorgi, Figura, 1940, bronze patinado
Ocorreu um erro neste gadget