31/07/2010

Quadro furtado de Portinari é recuperado no Rio, diz polícia

FONTE: http://g1.globo.com/brasil/noticia/2010/07/quadro-roubado-de-portinari-e-recuperado-no-rio-diz-policia.html

Quadro de Portinari estava no Museu de Arte Contemporânea de PernambucoQuadro de Portinari estava no Museu de Arte
Contemporânea de Pernambuco.
(Foto: Reprodução/TV Globo Nordeste)

O quadro "O Enterro", de Cândido Portinari,furtado este mês do Museu de Arte Contemporânea (MAC), em Olinda, Pernambuco, foi localizado e apreendido neste sábado (31), no Rio de Janeiro. Uma pessoa foi presa em flagrante.

De acordo com o delegado Manuel Martins da Polícia Civil de Pernambuco e responsável pelas investigações, o quadro era transportado por um homem em Copacabana quando foi localizado por volta das 16h, em operação conjunta das polícias Federal e Civil de Pernambuco.

"O indivíduo estava levando o quadro para mostrar a alguém, mas foi interceptado antes", afirmou o delegado ao G1.

A confirmação da autenticidade da obra será feita por meio de perícia a ser realizada pelo Instituto Portinari e por técnicos responsáveis pelo Museu de Olinda.

"Mas é esse o quadro sim. Inclusive ele tem as marcas da moldura retirada", avalia Martins.

De acordo com o delegado, quadro e suspeito do furto foram levados para a Delegacia de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente e Patrimônio Histórico (Delemap), no Rio.

Entenda o furto
O crime foi percebido no dia 14 de julho, mas a data do roubo é desconhecida. A obra, avaliada em R$ 1,5 milhão, faz parte da Série Azul do artista, integrada por outras quatro telas, todas do acervo do museu. O museu não possui circuito interno de televisão e sua segurança é feita por vigilantes.

O prédio construído no século XVIII abriga o Museu de Arte Contemporânea (MAC) há 43 anos.
O quadro formava um conjunto de Portinari em uma das paredes. Ele ficava no alto. Os outros quatro quadros, aparentemente, nem foram tocados.

A tela "Enterro" foi pintada em óleo sobre madeira em 1959. Restou apenas a moldura, que um dos funcionários encontrou atrás de uma janela.

A Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco, que administra o museu, informou que o prédio conta com vigias 24 horas por dia.

28/07/2010

Museologando-grafias

A monografia ainda é na maioria dos cursos de Museologia, e graduações em geral, a forma de comprovar que o graduando conseguiu fazer uma análise acadêmica de um tema pertinente a sua área.

Inauguro hoje aqui no Museologando um movimento de divulgação das monografias. Afinal, reclamamos de poucas em publicações da área no Brasil, mas temos monografias escritas todo semestre e que ninguém lê!

E pra dar esse ponta-pé de partida... não poderia divulgar nenhuma que não fosse a minha própria. Convido a todos para integrarem esta movimentação! Quem quiser mande a sua monografia e nós publicaremos aqui.

Para fazer o download da monografia "A PRÁTICA DE PENSAR A PRÁTICA": MUSEOLOGIA E PRÁXIS de Maíra de Oliveira Dias, entre no link abaixo:
http://www.4shared.com/document/slVINz7u/Monografia.html

25/07/2010

IBRAM

Essa nos chegou por e-mail. Crédito a Jéssica da Silva Santana.

O Ministério do Planejamento autorizou o provimento das vagas dos candidatos aprovados no concurso do Ibram. Foi publicada no D.O.U. de hoje (http://www.in.gov.br/imprensa/visualiza/index.jsp?jornal=1&pagina=57&data=23/07/2010), na seção 1, página 57, portaria 335.

23/07/2010

Deputado Museólogo 65007



Marcio Marques, é museólogo e servidor publico federal do Instituto Brasileiro de Museus-IBRAM.
Marcio foi líder estudantil, diretor da UNE e da direção nacional da UJS, destacando-se como organizador dos movimentos de resistência ao aumento das mensalidades e da luta pela democracia e contra a corrupção.
Como defensor da cultura brasileira, foi fundador, em 2000, do Bloco Carnavalesco O REMÉDIO É O SAMBA, do qual é presidente. O Bloco, que nasceu para resgatar o carnaval de rua do Rio de Janeiro é a primeira ONG criada para valorizar o samba de raiz. Marcio secretariou Comissão Especial na ALERJ em defesa das Rádios
Comunitárias, apoiou a luta pela consolidação do Funk como manifestação cultural e contra violência e organizou a primeira audiência pública contra a vinda do Museu Guggenhein e pela revitalização da Zona Portuária.
Marcio foi assessor do Deputado Edmilson Valentim na ALERJ por 11 anos. Atuaram juntos na CPI que investigou casos de corrupção na Secretaria de Fazenda (caso Silveirinha), na CPI que investigou as causas do afundamento da plataforma de petróleo P36, na Comissão de Defesa dos Direitos Humanos, na elaboração e aprovação da lei que assegurou acesso gratuito aos menores de 12 anos aos estádios esportivos e da meia entrada para estudantes em eventos culturais e esportivos.
Marcio Marques esteve à frente, nos últimos 4 anos, de projetos importantes no Ministério do Esporte. Foi membro do Comitê de Gestão do Governo Federal nos Jogos Panamericanos e Chefe de Gabinete da Secretaria Nacional de Esporte de Alto Rendimento. Marcio foi um dos coordenadores do projeto que trouxe para o Rio de Janeiro as Olimpíadas de 2016 e articulou o plano de trabalho que tem como objetivo colocar o Brasil entre as 10 potencias esportivas do mundo e entre as 5 no esporte paraolímpico.
Marcio Marques pretende como Deputado dar continuidade e ampliar sua atuação de compromisso com o esporte, a cultura e o desenvolvimento social. Apoiado na implantação do Plano Esportivo de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Marcio trabalhará no sentido de gerar condições de inclusão social para crianças e jovens além de impulsionar benefícios de infra-estrutura nas cidades do Rio de Janeiro. Tendo suporte no Programa Segundo Tempo do Governo Federal, Marcio buscará multiplicar pelo estado a iniciação esportiva para as crianças da rede pública de educação. Além disso, dará continuidade, como parlamentar, ao trabalho de desenvolvimento social baseado na preparação da Copa do Mundo no Rio e das Olimpíadas de 2016.
Museólogos(as)de todo mundo uni-vos!

22/07/2010

Os Caras de Pau - no museu

"Domingo é dia de ir ao museu."
Pedrão e Jorginho aproveitam o domingo para visitar o Museu. Distraídos com estátuas, armaduras, vasos... e não acreditando nas normas do museu, a dupla se esquece da hora, ficam presos e fazem de tudo para sair do local.
Confira o vídeo!

21/07/2010

blog 4FNM



Saiba tudo (ou quase tudo) que aconteceu no 4FNM a partir de seu computador.
Pra quem foi e não conseguiu acompanhar toda a programação(por motivo de festa maior) e pra quem não pode ir por algum motivo($$$), o 4FNM - Direito a Memória Direito a Museus, encontra-se disponível no blog

http://www.4forumnacionaldemuseus.com.br/blog/

Fique por dentro!
OBS: Excelente ideia essa de criar um blog. Será que o museologando tem alguma influência nisso?

15/07/2010

eleições 2010

Museólogos(as) de todo o mundo uni-vos!

Quadro de Portinari é roubado do Museu de Arte Contemporânea, em Olinda

Quadro Enterro, de Portinari, foi roubado do MAC de Olinda - Reprodução pe360graus

RECIFE - Um quadro do pintor Cândido Portinari chamado "Enterro", que fazia parte do acervo do Museu de Arte Contemporânea de Pernambuco (MAC-PE), em Olinda, foi roubado. A equipe do museu deu pela falta da obra na última quarta-feira.

O quadro é de 1959 e faz parte da chamada Série Azul do artista. A peça mede 23 x 33 cm e foi pintada em óleo sobre madeira. "Enterro", junto com os outro cinco Portinari que continuam no MAC, fazia parte da coleção de Assis Chateaubriand que originou o museu, inaugurado em 1966.

De acordo com a diretora do MAC, Célia Labanca, o quadro tem valor estimado entre R$ 800 mil e R$ 1,2 milhão.

Funcionários contaram que perceberam o crime na hora de fechar o museu, quando viram que uma moldura sem tela havia sido colocada atrás de uma janela. O museu não tem circuito interno de câmeras; somente dois vigilantes tomam conta do espaço quando está aberto. Na última quarta, 13 pessoas assinaram o livro de visitas do museu.

Agentes da Delegacia de Roubos e Furtos e do Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri) assumiram o caso, mas a Polícia Federal (PF) e a Polícia Internacional (Interpol) também foram avisadas. O museu está fechado para a realização da perícia.

A Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), responsável pela administração do museu, informou que os delegados Felipe Regueira e Cláudia Freitas estão à frente do caso.

Ainda segundo a Fundarpe, no dia do episódio, peritos do Instituto Tavares Buril estiveram no local para coleta de materiais para análise. Nesta quinta, técnicos do Instituto de Criminalística também compareceram ao museu.

Dos quatro museus de Olinda - MAC, Museu do Mamulengo, Museu de Arte Sacra e Museu Regional de Olinda - o único que não é gerido pela Fundarpe é o do Mamulengo, de responsabilidade da Prefeitura da cidade.

Em 2007, um quadro de Portinari - "O Lavrador de Café" - também foi roubado por ladrões que invadiram o Museu de Arte de São Paulo. Os também levaram uma obra de Pablo Picasso - "O Retrato de Suzanne Bloch". Os quadros foram recuperados e voltaram a ser expostos. Em 2008, outra obra de Picaso quatro gravuras de Picasso também foram roubadas por uma quadrilha da Pinacoteca de São Paulo.


FONTE: http://oglobo.globo.com/cidades/mat/2010/07/15/quadro-de-portinari-roubado-do-museu-de-arte-contemporanea-em-olinda-917152990.asp

06/07/2010

Abaixo assinado pela permanência do canhão El Cristiano no Brasil

O canhão EL CRISTIANO -

Em matéria publicada a um tempo atrás pelo Fabiano, já havia sido exposto a questão do canhão El Cristiano e da problemática que o artefato bélico conquistado pelo Brasil como expólio de guerra traz na relação entre os dois países. Como o canhão é de demasiada importância para ambas nações por ser um valioso objeto carregado de memória de ambos os lados (para o Brasil é uma lembrança da ferramenta que matou brasileiros, para o Paraguai, o último esforço de se vencer o conflito) a questão suscinta diversar opiniões.

Lembro-me de quando estagiava no Museu Histórico Nacional, local onde está localizado o canhão, muitas vezes era mencionado que o museu já entregou diversos artefatos conseguids durante a guerra, dentre eles, muitos objetos oriundos de soldados mortos em combate. Nesta situação em específico, o museu decidiu devolver os objetos por entender que estes objetos foram fruto de ""saque"" (uma palavra bastante pesada por isso tantas aspas).

Mas no dia 23 março 2010 Ministério da Cultura do Brasil informa ao governo paraguaio que o Presidente Lula já ordenou a devolução do canhão, o que mobilizou um pessoal que está desde o dia 22 abril lançando a campanha O CANHÃO É NOSSO. No site você pode compreender melhor a guerra e os motivos pelos quais muitos brasileiros fazem questão do canhão, além de poder assinar um abaixo assinado. Mais interessante ainda é saber quem está promovendo a campanha: O CÍRCULO MONÁRQUICO DO RIO DE JANEIRO. Não é de se espantar, uma vez que este foi o conflito de maior importância em termos internacionais que a monarquia brasileira enfrentou, deixando marcas no Brasil recente, uma vez que segundo alguns historiadores, os militares após a guerra conseguiram influência dentro do governo que inspirou o fim da monarquia.

Eu sou um orgulhoso assumido e não devolveria nada, mas sabemos que a questão envolve mais do que orgulho e também acordos. Por exemplo, o acordo cultural entre as duas nações, já publicado no museologando, onde a cultura é posta em primeiro lugar na relação entre os países. O próprio MHN já participou de um programa onde estagiários paraguaios passavam um período de experiência no museu adquirindo conhecimento para levar ao seu país.

Enfim, esse canhão tem muito tempo que não fere ninguém, não é agora que o governo vai deixar ferir a relação entre as duas nações.

Museu londrino coloca 40 obras falsas em exposição

A Galeria Nacional de Londres, na Grã-Bretanha, mantém a exposição Close examination: Fakes, Mistakes and Discoveries (Em português, Exame de Perto: Farsas, Erros e Descobertas) como forma de discutir e mostrar técnicas para investigar autenticidade de obras até 12 de setembro. A mostra, que conta com as salas Ilusão e Fraude, Transformações e Modificações, Erros, Segredos e Enigmas, Redenção e Recuperação e uma exclusiva dedicada a Botticelli, apresenta quadros falsificados de artistas como Rembrandt, Holbein e o próprio Botticelli.
Saiu aqui

A reportagem chama atenção não apenas pelo caráter inovador da exposição, como também pelo título da reportagem pois no momento em que li pensei "Incompetentes!! Expuseram 40 obras e nem se tocaram que eram falsas!!". Estava doido pra escrever algo sobre isso quando descobri que se trata de uma exposição sobre o assunto falsificação, como vocês bem podem notar na citação acima. Pelo que pude compreender a temática acaba abordando também temas sobre ARTE, mas também a fraude, o erro, e as técnicas para se descobrir tais farsas. (legal!) Muitos casos me vêem a mente neste momento, mas prefiro deixar os relatos para os comentários.

Saiba mais:http://www.estadao.com.br/noticias/arteelazer,revelado-falsificacoes-e-erros-em-obras-de-arte,576568,0.htm

02/07/2010

Museus na Copa

O museologando com sua equipe de en-viados nada especiais descobre porque o Brasil foi eliminado da Copa.

Holandeses fazem mandinga para o Brasil no Maracanã

O grupo de turistas foi ao estádio para refrescar a memório dos duelos entre as seleções. Eles visitaram o Museu do Maracanã aproveitaram para fazer uma mandinga holandesa contra a seleção.

Confira o vídeo!

4ºFNM




Ocorreu um erro neste gadget