28/10/2011

Teatro Bolshoi reabre após seis anos de restauração



O lendário Teatro Bolshoi de Moscou, templo do balé mundial, reabre suas portas nesta sexta-feira após mais de seis anos de restauração, em uma cerimônia que promete ser um dos principais eventos culturais do ano na Rússia.

"Quando fechamos o teatro para reforma, havia um risco de 70% de que o prédio desabasse", explica Anatoli Ixanov, diretor-geral do teatro, cuja famosa companhia começou a funcionar em 1776.

A reconstrução do grandioso edifício neoclássico, situado no coração de Moscou, a poucos metros do Kremlin, se transformou em uma questão de orgulho para a Rússia, que ama o balé tanto como a vodca e o caviar.

A cerimônia de reabertura será celebrada com um concerto de gala que pode ter a presença do tenor espanhol Plácido Domingo, além de dirigentes russos e europeus, tudo transmitido ao vivo por várias emissoras de televisão, pelo site YouTube e por 600 cinemas no mundo todo.

Ao longo dos anos, foram diversos os fatores - incluindo o bombardeio nazista - que colocaram em perigo o tesouro nacional russo, levando ao fechamento do histórico prédio do Bolshoi em julho de 2005. Por isso, o Governo não exitou em gastar mais de US$ 700 milhões para rememorar 1856, quando, por ordem do czar Alexandre II, o teatro foi reconstruído depois de um grave incêndio.

Qualquer um que visite o teatro, se sentirá em uma máquina do tempo que o levará diretamente aos tempos luxuosos do czarismo, quando tudo refletia ouro, desde as poltronas até os relevos das lâmpadas. Especialistas no banho de ouro aplicaram 4,5 quilos de papel de ouro para envernizar esculturas, murais e corredores.

Além disso, a reconstrução dobrou a superfície útil do teatro, "o que dará muito mais liberdade aos bailarinos e cenógrafos", conta o subdiretor Antón Guetman.

Depois da reforma, o histórico edifício passará de uma superfície de 30.366 metros quadrados para 72.830 graças à criação de novos palcos, camarins e depósitos subterrâneos, além de uma nova sala de concertos para 330 espectadores.

O palco principal, que recuperou seu lustre de duas toneladas e 6,5 metros de diâmetro, e o pano de fundo de mais de 700 quilos, contará com várias plataformas com guindastes, que permitirão mudar mecanicamente o cenário em questão de minutos, sem que o espectador tenha tempo de piscar.

Um dos principais objetivos da restauração era recuperar a genuína acústica do Bolshói, que, segundo alguns especialistas, foi quase totalmente perdida devido às reformas soviéticas nas quais se utilizou concreto armado. Agora, segundo Guetman, usou-se uma madeira igual ao original (de 1825), ou seja, painéis de madeira que tem um timbre único e reproduz o eco como nenhuma outra.

Para maior comodidade dos espectadores, o teatro também reduziu sua capacidade de 2,1 mil lugares para 1.720, rendendo além disso mais espaço para a orquestra, que agora comporta 135 músicos.

A reconstrução do Bolshoi não esteve isenta de escândalos devido aos vários empecilhos urbanos colocados pelo prefeito de Moscou Yuri Luzhkov, o que prolongou a conclusão da obra, prevista em princípio para 2009. A Procuradoria abriu uma investigação sobre o suposto desvio de verbas públicas destinadas à reconstrução do edifício, acusação negada pela direção do teatro.

Além disso, seu diretor musical, Alexander Vedernikov, renunciou em julho de 2009 por causa da intervenção de burocratas e, em março deste ano, o chefe da companhia de bailarinos do teatro desde 2003, Gennady Yanin, renunciou depois de um escândalo sexual em que fotos eróticas suas apareceram na internet.

Nem mesmo os ditadores soviéticos Lênin e Stalin puderam resistir aos encantamentos do balé burguês, e a companhia do Bolshói tornou-se no século XX um dos símbolos do espírito russo.


FONTE http://diversao.terra.com.br/arteecultura/noticias/0,,OI5440606-EI3615,00-Teatro+Bolshoi+reabre+apos+seis+anos+de+restauracao.html


27/10/2011

Artista dá à luz em galeria de arte em NY

Nova York, 27 out (EFE).- Uma artista americana deu à luz a um bebê diante do público em uma galeria de Nova York durante uma exposição de arte conceitual sobre sua própria gravidez, intitulada "The Birth of Baby X".

Marni Kotak, de 36 anos, teve um menino durante a encenação realizada na terça-feira, e batizou-o de Ajax, informa nesta quinta-feira um comunicado no site da Microscope Gallery do Brooklyn.

Cerca de 20 pessoas assistiram ao parto. Marni se instalou no último dia 8 em um cenário transformado em forma de quarto, com cama, geladeira, ducha portátil, paredes pintadas de azul e travesseiros impressos com fotos.

Enquanto esperava o parto, a mulher conversava com os visitantes da galeria sobre sua maternidade. Todo o processo foi gravado em um vídeo que será incluído dentro da exposição "The Birth of Baby X", que pode ser visitada até o dia 7 de novembro.

Marni, que há uma década encena suas experiências de vida em forma de arte, deve iniciar dentro de algumas semanas a peça "Raising Baby X", na qual transformará em outra obra de teatro conceitual a educação do bebê Ajax durante seu primeiro ano de vida.

Fonte: http://br.noticias.yahoo.com/artista-d%C3%A1-%C3%A0-luz-galeria-arte-ny-203208385.html

26/10/2011

Cais do Valongo: Porto Maravilha traz a história do Rio de volta à superfície

As obras do Porto Maravilha foram planejadas não só para dar vida nova a uma das regiões mais degradadas do Centro do Rio. O que se pretende com a revitalização da área é também recuperar parte da história da formação da sociedade brasileira, possível com a redescoberta do Cais do Valongo, a principal entrada do Rio para os escravos trazidos da África.
Assista o Vídeo!

EUA procura homem que arrombou museu disfarçado de planta

Oregon (EUA) - Um norte-amerciano está sendo procurado pela polícia por não ter comparecido a seu julgamento nesta quarta-feira em Oregon. Gregory Liascos, de 36 anos, foi preso em Outubro acusado de arrombar um museu. Quando os policiais o surpreenderam, ele estava camuflado como uma planta.
O Homem foi capturado quando um cão policial o mordeu. A polícia informou que nada foi roubado do museu e que foi acionada depois que um zelado viu um buraco na parede do banheiro.
Por faltar o julgamento, o juiz expediu um mandato de prisão contra Liascos.

http://odia.ig.com.br/portal/mundo/html/2011/10/eua_procura_homem_que_arrombou_museu_disfarcado_de_planta_198917.html

25/10/2011

expo. Oswald de Andrade

Exposição sobre Oswald de Andrade é atração em São Paulo
O escritor que levou para São Paulo o conceito de que o Brasil era uma fonte de cultura e não precisava importar novas ideias é homenageado no Museu da Língua Portuguesa. A exposição ficará em cartaz até 30 de janeiro do ano que vem.
Confira o Vídeo!

23/10/2011

Museu na Espanha expõe dinossauros transando (isso mesmo que você leu DINOSSAUROS TRANSANDO)

Por aqui costumamos reclamar que quando a programação televisiva está ruim, começam a apelar e colocar mulheres seminuas para aumentar o Ibope. Bem, não sei se foi este motivo que levou o Museu Jurássico de Astúrias (MUJA), na Espanha a fazer uma releitura desta tática televisiva colocando dois...(calma estou respirando) dois dinossauros copulando!!!!

O museu que conta com mais de 8.000 fósseis, sendo 200 deles sendo dinossauros, crocodilos, peixes e tartarugas, ao que parece expõe estas réplicas de uma hipótese como eles provavelmente transavam, o que claro, é uma forma bem mais interessante de expor uma ossada jurássica

Então, caro amigo leitor, se você é do tipo que curte pornografia bizarra [ops] paleontologia, este é um museu que merece sua visitação.

Europália dá visibilidade à Bélgica, mas sofre com desorganização e interferências do governo

Matéria do Globo: http://oglobo.globo.com/cultura/mat/2011/10/22/europalia-da-visibilidade-belgica-mas-sofre-com-desorganizacao-interferencias-do-governo-925636852.asp

20/10/2011

Tirinha No Museu

I Encontro de Conservação Preventiva do Patrimônio Cultural


A Fundação Casa de Rui Barbosa promove, em seu auditório, nos dias 26 e 27 de outubro, o I Encontro de Conservação Preventiva do Patrimônio Cultural. O evento tem como foco a conservação preventiva na interface entre edifícios e coleções, discutindo pesquisas, projetos e políticas. A conservação preventiva é a gestão multidisciplinar para reduzir a perda de valor do patrimônio cultural com o objetivo de servir ao público. O patrimônio cultural material tem sua existência ameaçada por inúmeras situações de risco que vão desde acidentes naturais a gestos individuais de vandalismo.
Inscrições gratuitas pelo e-mail memoria@rb.gov.br
Saiba mais em: http://www.casaruibarbosa.gov.br/interna.php?page=materia&ID_S=9&NM_Secao=not%C3%ADcias&ID_M=2138


17/10/2011

Fudêncio e Seus Amigos no Museu

O desenho da MTV Fudêncio e Seus Amigos em um passeio educativo no Museu do Hippie Sujo.
Confira o Vídeo!

12/10/2011

Jovens Exploradores

Em seu WebSite, o British Museum tem uma área inteiramente dedicada às crianças, Young Explorers, onde qualquer um se pode tornar um pequeno arqueólogo!


São acima de tudo os jogos que despertam o interesse de crianças e adultos, onde merece especial destaque o Time Explorer, um jogo interativo em que os jogadores podem criar a sua personagem e saltar de aventura em aventura, de época em época, para salvar artefatos únicos de serem destruídos pela lava de um vulcão na Grécia ou por um terremoto num templo longínquo na América do Sul.


Mas para além deste, o museu disponibiliza para as crianças jogos de quebra-cabeças, atividades manuais e uma área para explorar virtualmente o museu, suas peças mais emblemáticas e a sua relação com a história e o mundo. Uma forma divertida de explorar um dos mais cativantes museus do mundo e aprender a história da Antiguidade.
British Museum
Copyright (c) Arte em Toda Parte.

http://www.educamuseu.com/

10/10/2011

Museus na Copa 2014

Especialistas afirmam que país ainda precisa investir nas melhorias dos museus nacionais para Copa de 2014. Presidente do IBRAM apresentará projeto solicitando investimento de 200 milhões de reais ano até 2014.
Falas de José do Nascimento, Francisco Vital e Denise Grinspum sobre os museus na Copa de 2014.
Confira a entrevista!

05/10/2011

Cidade de Montevidéu expande museus e enriquece seu acervo artístico

MICHAEL T. LUONGO
The New York Times Syndicate


Em 1811, o Uruguai iniciou um longo processo para a conquista de sua independência. Neste ano do bicentenário, Montevidéu, a capital, está abrindo novos museus e expandindo os mais velhos enquanto o país reexamina sua arte e história.

A adição mais chamativa é o Espacio de Arte Contemporáneo (Arenal Grande www.eac.gub.uy), aberto em julho de 2010 dentro de um presídio abandonado de 1888, ocupando toda uma quadra da cidade entre os bairros de Cordón e Aguada, uma área com ar pós-industrial e casas modestas de classe operária.

O planejamento do Ministério da Educação e Cultura teve início em 2008, com as obras iniciadas em 2009, com a ajuda de aproximadamente US$ 970 mil da Agencia de Cooperación Internacional da Espanha. Segundo Fernando Sicco, o diretor do museu, “era muito pouco tempo e muito pouco dinheiro”.

  • Horacio Paone/The New York Times
    Antigo presídio da cidade de Montevidéu, no Uruguai, abriga hoje museu de arte moderna
    Sicco disse que a prefeitura espera que o museu, que futuramente terá um cinema, um restaurante e espaços para artistas residentes, ajude no desenvolvimento da área. “Terá um maior impacto social com a promoção do desenvolvimento do bairro”, disse ele.
Quanta à localização do presídio, disse Sicco, “nós queríamos mudar o significado de algo, tratando da liberdade de criar e fazer com que isso ocorresse em uma cadeia”. As celas permitem aos visitantes ver arte moderna e instalações do Uruguai e da América Latina em isolamento, mas o ambiente da prisão não é para todos. “Pessoas com claustrofobia não se sentirão bem aqui”, disse Sicco.

Mas, ele acrescentou, “no Uruguai, não há muitos locais históricos restantes para restaurar”. Em uma ala de três andares, uma parede de vidro oferece uma vista de uma parte não restaurada da prisão, onde espaços há muito negligenciados ainda exibem pilhas de escombros e paredes descascadas.

Cidade artística

Na Ciudad Vieja (Cidade Velha), perto do porto de Montevidéu, o Museo Figari (Juan Carlos Gómez) abriu em fevereiro de 2010 para receber a arte de Pedro Figari (1861-1938), um pintor modernista popular uruguaio que produziu mais de quatro mil pinturas e outras obras de arte (o Premio Figari de arte, financiado pelo Banco Central do Uruguai, presta homenagem a ele).


Figari, um advogado e político, “se tornou famoso apenas no terço final de sua vida”, disse o diretor de comunicação do museu, Juan Carlos Ivanovich. Muitas de suas pinturas foram feitas em papelão, difíceis de restaurar e exibir.


Figari, cuja arte reflete seu trabalho legal com os pobres do Uruguai, mostra frequentemente afro-uruguaios e a escravidão, gaúchos, índios e os primórdios da independência uruguaia. Apontando para “Bailando”, uma pintura de afro-uruguaios dançando, Ivanovich disse que Figari “gostava de mostrar as danças, festas, rituais, os poucos momentos em que eles ficavam felizes. Era algo que a maioria das pessoas nunca via em Montevidéu”.


Ele também fazia o contraste entre os pobres e a classe rica. “Os retratos dos negros têm movimento”, disse Ivanovich. “Os dos brancos mostram uma rigidez. Tudo é formal.”


O edifício de 1914 que abriga o Museo Figari tem apenas um andar aberto para exposições, enquanto os dois andares superiores ainda estão sendo restaurados.


O Museo del Carnaval (Rambla 25 de Agosto de 1825;museodelcarnaval.org), por sua vez, foi ampliado em 2010, com a adição de uma galeria principal maior, com mais mostruários abrangentes explicando a história do festival em Montevidéu e em outras partes do Uruguai.


Já o Museo Naval (Rambla Presidente Charles de Gaulle com Luis A. De Herrera), no bairro de Pocitos, com vista para o Rio da Prata, reordenou e expandiu seu acervo em 2009 e 2010, criando novos espaços de exposição temporários, disse o capitão Héctor Yori, o diretor do museu. Ele acrescentou que o Museo Naval faz os visitantes lembrarem que “o mar foi a origem de Montevidéu”.


Tradução: George El Khouri Andolfato


Machismo - Museu

Campanha contra o machismo realizada no Equador
Confira o Vídeo!

04/10/2011

Casa onde foi fundada a umbanda, em São Gonçalo, será demolida esta semana

A matéria: http://extra.globo.com/noticias/rio/casa-onde-foi-fundada-umbanda-em-sao-goncalo-sera-demolida-esta-semana-2682118.html

Vamos ao Museu?

UM CANTINHO ESCONDIDO NO RECREIO DOS BANDEIRANTES, ONDE A ARTE POPULAR BRASILEIRA SE DESTACA.É o Museu Casa do Pontal que existe há meio século graças a um francês que se apaixonou pelos nossos hábitos e costumes. Quer conhecer melhor essa história? Então vamos ao museu.
Confira o Vídeo!

03/10/2011

Repúdio ao Sergio Besserman, à Lucia Hipólito e à CBN

Hoje recebi um email do Sergio Linhares do Inepac pelo grupo da Rede de Educadores em Museu do Rio de Janeiro e me senti na obrigação de repassar. Principalmente para repudiar qualquer veículo de mídia que faça esse tipo de desserviço. Que nós saibamos afirmar o valor dos museus enquanto ferramenta, refletir a partir desse tipo de declaração e repensar a nossa prática, para provas nas ações a importância do nosso trabalho.

Maíra

Colegas,

Estava ouvindo o programa da Lucia Hipólito na CBN, hoje, 3 de outubro, às 10h30min.Em um quadro em que ela entrevista o Sergio Besserman, o economista que agora se acha no direito de comentar sobre tudo neste quadro, saiu-se com estes brilhantes comentários:
- Museu não é lugar para se aprender nada. A internet está aí e dá de 10 a zero.
- O Museu Histórico da cidade não serve para nada. Depois acrescentou que lá só tem umas cerâmicas velhas e ridicularizou o museu.

Espero que os colegas se manifestem em repúdio a este descaso com o trabalho dos museólogos e educadores que se empenham em fazer dos museus também uma casa de educação.

um abraço Sergio Linhares

Ocorreu um erro neste gadget