18/06/2014

Cultura em Greve

Foto

MBA em Gestão de Museus

A Universidade Candido Mendes, através do Programa de Pós-graduação em Estudos Culturais e Sociais, lança o pioneiro curso MBA em Gestão de Museus.
Coordenação de Kátia de Marco e Rosane Carvalho

Inscrições Abertas!
http://abgc.org.br/fo/mba-gestao-de-museus/

 
 

Futebol Arte


Revista Museologia & Interdisciplinaridade

Cultura em Greve




Foto: Próxima segunda, pessoal! Não esqueçam os livros! #SOScultura

A cultura também parou. Servidores de bibliotecas e museus fazem greve em todo Brasil

por ,
Foto: Ronaldo Bernardi, Agencia RBS
Desde o dia 12 de maio museus e bibliotecas em várias cidades do país estão de portas fechadas. O motivo é a greve dos trabalhadores e servidores da Cultura, que reivindicam melhorias salariais, preservação do patrimônio, participação nas decisões das políticas públicas do ministério e cumprimento de acordos feitos desde 2005, como a criação de um plano de carreira.
Os espaços culturais afetados foram os do Instituto Brasileiro de Museus - Ibram, da Fundação Nacional de Artes - Funarte, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - Iphan, da Fundação dos Palmares e da Biblioteca Nacional, pontos conhecidos como o Museu Imperial de Petrópolis (RJ), Museu Nacional de Belas Artes, Museu Histórico Nacional, Museu das Missões, Museu Victor Meirelles (Florianópolis-SC), Biblioteca Nacional e o Museus da República, todos fechados, alterando diretamente rotas turísticas no Brasil.
A data escolhida para início da greve coincidiu com a Semana Nacional dos Museus, dias em que as instituições fazem programações especiais, desfalcando assim a agenda cultural das principais cidades brasileiras. Nessa quarta-feira os servidores públicos se reuniram para discutir o apoio aos setores em greve e alguns atos foram tirados como encaminhamento para pressionar o governo. Para os dias 10 e 25 de junho e 3 de julho está previsto o Dia Nacional de Lutas nos Estados.

Cultura em Greve

SOS Cultura

Futebol sem preconceitos: Museu da Diversidade Sexual discute homofobia e machismo existentes nos gramados

Com a chegada da Copa do Mundo ao Brasil, o Museu da Diversidade Sexual resolveu chamar a atenção para um fator preocupante no cenário futebolístico: o machismo e a homofobia existentes, ainda, nos gramados dos grandes estádios – e até mesmo dos campos de várzea. Para isso, o espaço recebe a exposição “Diversidade Futebol Clube”,  em cartaz de 11 de junho a 12 de outubro, e aberta de terça a domingo, das 10h às 20h. A entrada é Catraca Livre.

por Roberto Setton
por Roberto Setton
Museu da Diversidade Sexual discute homofobia e machismo nos gramados em exposição fotográfica

A mostra tem imagens do fotógrafo Roberto Setton, que revela um cenário em que todos e todas podem jogar livres de qualquer discriminação.
Nas cenas retratadas entre 2008 e 2012, está o “Futebol das Drags”, evento que comemora o aniversário da boate Blue Space com um jogo de futebol entre transformistas e funcionários no meio da rua.

Veja mais fotografias:
por Roberto Setton 
 
 
 
 
 
 

Imagem do Dia


17/06/2014

Imagem do Dia


Greve dos funcionários do Museu de Petrópolis afeta setores do turismo


21 Graffitis Protestando Contra El Mundial De Brasil

Greve de servidores expõe crise grave na preservação histórica

IPHAN lança Guia do Patrimônio Cultural no País da Copa


Guia Copa do Mundo
Na próxima semana tem início a Copa do Mundo 2014 e o Brasil, anfitrião do campeonato, vai mostrar a torcedores e turistas que, além da paixão pelo futebol, é um dos países mais ricos do planeta quando o assunto é a diversidade cultural. Para apresentar as mais variadas expressões da cultura no Brasil, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) lança o Guia do Patrimônio Cultural no País da Copa, um publicação online que destaca monumentos e manifestações tradicionais nas cidades que vão sediar os jogos do campeonato mundial de futebol.
O guia apresenta diversas fotografias e uma pequena descrição a história de cada uma das cidades-sede, seus monumentos e os destaques do Patrimônio Cultural Imaterial das localidades. Em um país com tamanha riqueza e pluralidade como o Brasil, o Guia se torna ferramenta fundamental para aproveitar cada pedacinho da história e conhecer bem os segredos e tesouros da nação verde e amarela.
Acesse aqui o Guia do Patrimônio Cultural no País da Copa e encante-se com a beleza da diversidade cultural brasileira.
Versão em Inglês
Versão em Espanhol
Fonte: IPHAN 
 

Deborah de Robertis expõe sexo perante os visitantes do Museu D'Orsay


A artista luxemburguesa Deborah de Robertis expõe o seu sexo diante do quadro "L'Origine du Monde", no Museu D'Orsay, em França.
A performance de Deborah de Robertis, embora muito aplaudida, valeu-lhe uma queixa do museu por exibição sexual.
A artista tomou o quadro "L'Origine du Monde" de Gustave Courbet, como modelo para apresentar a perfomance que intitulou de "O espelho da origem".
Algo que ainda mais acentuou o escândalo levantado pelo quadro exposto nas paredes do museu de Paris.
Segundo o site Secondsexe, a artista plástica sentou-se de costas para o quadro com um vestido dourado, mas antes caminhou de uma forma elegante até frente da obra ao som de "Avé Maria" de Schubert interpretada por Maria Callas. Perante o olhar fusilante dos guardas do museu, disse um poema sentada a mostrar o sexo.
Eu sou a origem.
Sou todas as mulheres.
Tu não me viste.
Quero que me reconheças.
"virgem como a água criadora do esperma"
Ainda de acordo Secondsexe, a administração do museu chamou a polícia. Deborah de Robertis foi colocado sob custódia. O Ministério Público arquivou o processo sem mais recurso e chamou-a a tenção para o que vem escrito na lei.

http://www.hardmusica.pt/cultura/museus/26054-deborah-de-robertis-expoe-sexo-perante-os-visitantes-do-museu-d-orsay.html

Contagem regressiva: megaexposição do Castelo Rá-Tim-Bum no MIS

O programa foi veiculado na TV Cultura entre 1994 e 1997 e, apesar de 20 anos terem se passado desde a sua estreia, não há quem se esqueça do “Castelo Rá-Tim-Bum“. Para homenagear esse que foi um dos marcos da televisão brasileira, o MIS recebe uma megaexposição especial a partir de 16 de julho. A mostra fica em cartaz no espaço até 12 de outubro e pode ser visitada de terça a sexta, das 12h às 21h, e aos sábados, domingos e feriados, das 11h às 20h. O ingresso custa até R$ 10. Vai na exposição? Então, confirme sua presença no evento do Catraca Livre no Facebook.

Castelo Rá-tim-bum (foto: divulgação)
Castelo Rá-tim-bum (foto: divulgação)
MIS recebe megaexposição do Castelo Rá-tim-bum entre julho e outubro, com várias peculiaridades


Quem não se lembra das aventuras de Nino, Pedro, Biba e Zequinha? E das travessuras que o Doutor Abobrinha tramava em quase todo episódio para conseguir o Castelo só para ele? E da Bruxa Morgana, Tio Victor, Penélope, Caipora, Etevaldo…? Pois é. Na exposição, dividida em duas partes, o público vai se recordar de muitas peculiaridades do programa.
Em uma delas, estão as peças do acervo, como objetos de cena, fotografias, figurinos das personagens e trechos do programa que até hoje são hit, como “Lavar as mãos”, música de Arnaldo Antunes. O visitante também confere depoimentos gravados pelos atores do elenco original especialmente para a exposição.
Noutra, o público vai passar por uma experiência lúdica: entrar em 10 ambientes do Castelo Rá-tim-bum totalmente recriados para a exposição, como o saguão, a biblioteca e muito mais. Além disso, também estão na exposição os bonecos do gato Pintado, do monstro Mau, da cobra Celeste e das botas Tap e Flap.


Para completar a programação, aos finais de semana, as atrizes Rosi Campos (Bruxa Morgana) e Angela Dip (Penélope) apresentam espetáculos teatrais e, para quem gosta de desenho, é oferecida a oficina “Stop Motion: Ratinho Castelo Rá-Tim-Bum”, que leva o participante a conhecer melhor a técnica da massinha para animação, entre 13 de agosto e 5 de setembro.
Relembre algumas das personagens do Castelo Rá-Tim-Bum:

https://catracalivre.com.br/sp/agenda/barato/megaexposicao-do-castelo-ra-tim-bum-invade-o-mis/

Restauradores do Museu-Casa de Portinari acham obra desconhecida do artista



Gifs mostram como seria se mulheres de pinturas famosas passassem pelo Photoshop

O que mais se vê em capas de revista e em outdoors: modelos ou a ação do Photoshop? Seja nas fotos de uma festa ou em anúncios publicitários, o editor de imagens está sempre presente para esconder uma ruguinha, turbinar os seios e deixar mulheres e homens ainda mais perfeitos – dentro do padrão de beleza atual, claro. Mas e se o Photoshop existisse há 200 ou 500 anos, ele seria usado para aperfeiçoar obras de arte?
A artista Lauren Wade resolveu brincar com quadros e obras famosas e caprichou no Photoshop para tirar pneuzinhos e aumentar o seios de figuras femininas. De Botticelli a Gauguin, ninguém saiu ilesa dos poderosos pincéis e filtros do software. Veja nos GIFs abaixo como ficariam as antigas pinturas dentro do padrão de beleza que o Photoshop nos ajuda a formar:

A maja nua – Francisco Goya – 1797 – 1800
Obras de arte passam pelo Photoshop
O nascimento de Vênus – Sandro Botticelli – 1486
Obras de arte passam pelo Photoshop
Mulheres do Taiti- Paul Gauguin – 1899
Obras de arte passam pelo Photoshop
As três graças – Raphael – 1504-1505
Obras de arte passam pelo Photoshop
La toilette- Edgar Degas – 1884-1886
Obras de arte passam pelo Photoshop
As Danae – Ticiano – 1544
Obras de arte passam pelo Photoshop
Nu sentado no divã – Amedeo Mondigliani – 1917
lauren-wade8
Todas as imagens © Lauren Wade

http://www.hypeness.com.br/2014/05/e-se-obras-de-arte-fossem-photoshopadas/

Greve no Iphan impede envio de obras de arte para feira no exterior

 

Socorro, Iphan!

Quatro das principais galerias do Brasil não estão conseguindo enviar obras para a maior feira de arte do mundo, a Art Basel, na Suíça, que abre para convidados no dia 17 de junho. É que com a greve do Ministério da Cultura, o serviço do Iphan que autoriza a entrada e saída de obras de arte do país está paralisado.

Aliás e a propósito

Terça, dia 27, é a data limite para o envio das obras da Fortes Vilaça, Luiza Strina, A Gentil Carioca e Raquel Arnaud, únicas galerias brasileiras na feira. O Iphan diz que não há previsão para a retomada do serviço, que vai continuar suspenso até o fim da greve.

(Reuters/Arnd Wiegmann/09-06-2009)

http://oglobo.globo.com/blogs/blog_gente_boa/posts/2014/05/23/greve-no-iphan-impede-envio-de-obras-de-arte-para-feira-no-exterior-536777.asp

ArtesDepressão

(Rêverie - Robert Brackman)

artesdepressão

Artes Depressão

18 CURIOSIDADES SOBRE MUSEUS E CENTROS CULTURAIS DO RIO DE JANEIRO.

Dezoito fatos sobre as salas de exposição e centros de arte da cidade. Saiba mais sobre a história, as construções e os acervos dos principais museus do Rio
por Louise Peres | 16 de Maio de 2014.

CCBB Rio: em duas décadas, ele já figura entre os principais centros culturais do mundo


Nos últimos anos, os cariocas não têm do que reclamar: estão muito bem servidos quando se trata de programação cultural de museus. Além de construções interessantes, os centros de exposição cariocas são destino de exposições imperdíveis - como os expoentes do Impressionismo, que atraiu uma multidão de visitantes ao CCBB, ou as obras hiper-realistas de Ron Mueck, atualmente em cartaz no MAM. Para a nossa sorte, o que não faltam são museus na cidade – e sempre teremos algo a descobrir sobre eles. Na semana em que é celebrado o Dia Internacional de Museus (18 de maio), VEJA RIO listou dezoito curiosidades sobre alguns dos principais espaços de exposição do Rio - certamente você desconhece muitos desses fatos. Confira a lista abaixo e saiba mais sobre eles.

1 - Na famosa rotunda, o pregão da bolsa Inaugurado como sede da Associação Comercial do Rio de Janeiro, em 1906, o Centro Cultural Banco do Brasil abrigava em sua rotunda o pregão da Bolsa de Fundos Públicos. Na década de 1920 passou a pertencer ao Banco do Brasil, que o reformou para abertura de sua sede. 

Rotunda: espaço que hoje recebe obras interativas antes abrigava o pregão da bolsa.


2 - Sai o dinheiro, entra a arte: No final da década de 1980, resgatando o valor simbólico e arquitetônico do prédio, o Banco do Brasil decidiu pela sua preservação ao transformá-lo em um centro cultural. O projeto de adaptação preservou o requinte das colunas, dos ornamentos, do mármore que sobe do foyer pelas escadarias e retrabalhou a cúpula sobre a rotunda.
3 - Em duas décadas, referência para a cultura: Inaugurado em 12 de outubro de 1989, o CCBB transformou-se rapidamente em um dos centros culturais mais importantes do País. É o museu/centro cultural mais visitado do Brasil e o 17º no mundo, de acordo com o ranking da publicação inglesa The Art Newspaper (abril/2013).
4 - Quase 15 mil m² de arte: A construção possui uma área construída de 19.243m². O CCBB ocupa 15.046m² desse total.
5 - Jardim com a mão presidencial: As palmeiras, elementos marcantes dos jardins do Museu de Arte Moderna, tiveram o plantio inaugurado pelas mãos do então presidente Juscelino Kubitschek, em 1958. Ele foi o responsável por plantar a primeira de uma série de 48 mudas.
6 - Sede no Capanema: Antes de ocupar o prédio atual, no Aterro, o MAM foi instalado em 1952 no Palácio Gustavo Capanema, então sede do Ministério de Educação e Saúde. Em dezembro, a Câmara dos Vereadores aprova proposta de doação de terreno de 40 mil metros quadrados para a instituição.

MAM: instalação nos pilotis
7 - O prédio atual: A construção que hoje abriga o MAM teve o projeto desenhado por Affonso Eduardo Reidy em 1954. No mesmo ano, Roberto Burle Marx projetou os jardins. Somente em 58 foi concluída a construção do Bloco Escola, que passou a ser a sede do museu. A mostra inaugural apresentou trabalhos do pintor inglês Ben Nicholson e de nove escultores britânicos contemporâneos.
8 - Acervo destruído: Vinte anos depois, em 8 de julho de 1978, um incêndio destrói praticamente toda a coleção do Museu, provocando também graves danos ao Bloco de Exposições. Nenhuma das telas da mostra Arte Agora III – América Latina: Geometria sensível escapa ao fogo.
9 - Uma coleção portuguesa, com certeza: O acervo do Museu Nacional de Belas Artes teve origem no conjunto de obras de arte trazido por D. João VI de Portugal, em 1808. Alguns anos mais tarde, ele foi ampliado com a coleção reunida por Joachin Lebreton, que chefiou a chamada Missão Artística Francesa, formando a mais importante pinacoteca do país. Este núcleo original foi enriquecido com importantes incorporações ao longo do século XIX e início do século XX.

Museu Nacional de Belas Artes: acervo inicial trazido de Portugal.

10 - Cem anos depois: Com a construção da nova sede da Escola Nacional de Belas Artes, em 1908, um projeto do arquiteto Moralles de los Rios, a coleção passou a ocupar parte do novo prédio. O MNBA seria criado oficialmente somente em 13 de janeiro de 1937.
11 - Setenta mil itens: É o acervo estimado do MNBA. Compõem a coleção pinturas, esculturas, desenhos e gravuras brasileiras e estrangeiras dos séculos passados até a contemporaneidade, além de reunir um segmento significativo de arte decorativa, mobiliário, gliptíca, medalhística, arte popular e um conjunto de peças de arte africana.
12 - Hoje Museu da República, antes residência: Hoje um espaço destinado a preservar, investigar e comunicar a história da República Brasileira, o palácio do Catete serviu de residência para o Barão de Nova Friburgo e sua família, entre 1866 e 1890, e para os presidentes republicanos, entre 1897 e 1960.
13 - A República em 10 mil peças: O acervo é composto por coleções que reúnem cerca de 10 mil objetos relativos à história do período republicano no país, desde a sua idealização aos dias atuais: objetos pessoais de políticos e personalidades importantes da época; coleções com objetos pertences à família do barão de Nova Friburgo, primeiros moradores do palácio.
14- Quase três anos de obras : Foi o período necessário para que o Museu de Arte do Rio (MAR) abrisse as portas de seus dois prédios de perfis heterogêneos: o palacete tombado Dom João VI e um edifício de estilo modernista, que abrigava um terminal rodoviário. As duas construções que formam o museu, unidas por meio de uma passarela e uma cobertura em forma de onda, totalizam um complexo de 15 000 metros quadrados. 

Museu de Arte do Rio: quase três anos de obras.

15 – Marco da museologia no país: O Museu Histórico Nacional Abrigou o primeiro curso de museus do país, criado por Gustavo Barroso em 1932, atual Escola de Museologia da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO, primeira instituição de ensino superior em Museologia na América Latina.
16 – Política de preservação: O museu também foi o pioneiro na política de preservação do Patrimônio Nacional, abrigando, entre 1934 e 1937, a Inspetoria de Monumentos Nacionais.
17 – 350 mil itens: É o número estimado do acervo do MHN, criado na década de 1920. Dentre as peças está a maior coleção de numismática da América Latina.

Tela no MHN: um dos 350 mil itens que compõem o acervo.


18 – O prédio: A construção que abriga o MHN foi erguida pelos portugueses para servir de defesa da Baía da Guanabara, e a configuração de seu conjunto arquitetônico é um retrato da memória da ocupação e urbanização da cidade. O Forte de São Tiago da Misericórdia foi construído em 1603, na ponta do Calabouço, porção de terra estratégica que avançava sobre o mar entre as praias de Piaçaba e de Santa Luzia, desempenhava importante papel na proteção da cidade e na administração colonial.

http://acontecenosmuseus.blogspot.com.br/2014/05/18-curiosidades-sobre-museus-e-centros.html?spref=fb

18 de Maio Dia Internacional dos Museus

Vá a um museu e ganhe passaporte gratuito para todos os outros da cidade


O Dia Internacional dos Museus é comemorado em 18 de maio e quem ganha o presente é você. O público que passar, neste domingo, por qualquer um dos 13 equipamentos da Secretaria de Cultural do Estado de São Paulo listados abaixo ganha um livreto que garante uma entrada gratuita em cada instituição até maio de 2015.
 Esse é o “Passaporte dos Museus”, uma peça lúdica de divulgação que busca estimular o público paulista a visitar as instituições museológicas. A cada visita, o portador do passaporte recebe um carimbo na página do museu correspondente, a exemplo do que ocorre com um passaporte de verdade.

Confira abaixo todas as instituições participantes:

Casa das Rosas 
Endereço: Av. Paulista, 37 – Bela Vista – São Paulo-SP
Estação Brigadeiro do Metrô (850m)
Tel.: (11) 3285-6986 | 3288-9447
Funcionamento: de terça a sábado, das 10h às 22h | domingos e feriados, das 10h às 18h.
Grátis
www.casadasrosas.org.br

Casa Guilherme de Almeida
Endereço: R. Macapá, 187 – Pacaembu – São Paulo-SP
Metrô Sumaré (900m)
Tel.: (11) 3673-1883 | 3672-1391
Funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 18h.
Grátis
www.casaguilhermedealmeida.org.br

Catavento – Espaço Cultural da Criança 
Endereço: Palácio das Indústrias – Praça Cívica Ulisses Guimarães, s/no (Av. Mercúrio), Parque Dom Pedro II, Centro – São Paulo/SP.
Estação Dom Pedro II (600m)
Tel: (11) 3315-0051
Funcionamento: terça a domingo, das 9h às 17h (bilheteria fecha às 16h).
Estacionamento: R$ 10 até 4 horas (para visitantes do museu). Adicional por hora: R$ 2,00 (capacidade para 200 carros). Ônibus e vans: R$20,00. 
R$ 6,00 | Grátis aos Sábados
www.cataventocultural.org.br/mapas.asp 
 
Memorial da Resistência
Endereço: Largo General Osório, 66 – Luz – São Paulo-SP
Metrô Luz (500m)/ CPTM Julio Prestes (240m)
Tel.: (11) 3335-4990
Funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 17h30
Grátis
Agendamento de visitas educativas 3324.0943 ou 0944
www.memorialdaresistenciasp.org.br

Museu Afro Brasil 
Endereço: R. Pedro Álvares Cabral, s/nº – Pavilhão Manoel da Nóbrega – Parque do Ibirapuera, portão 10 – São Paulo-SP
Estacionamento pelo portão 3 (cartão Zona Azul)
Tel.: (11) 3320-8900
Funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 18h (entrada até as 17h)
R$ 6,00 | Grátis às quintas-feiras e sábados
www.museuafrobrasil.org.br

Museu da Casa Brasileira 
Endereço: Av. Brigadeiro Faria Lima, 2,705 – Jardim Paulistano – São Paulo-SP
CPTM Cidade Jardim (850m)
Tel.: (11) 3032-3727 / 3032-2564
Funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 18h
R$ 4,00 | Grátis aos sábados, domingos e feriados
Entrada gratuita para crianças até 10 anos e idosos acima de 60 anos
www.mcb.org.br

Museu da Imagem e do Som – MIS
Endereço: Av. Europa, 158 – Jardim Europa – São Paulo-SP
Tel.: (11) 2117-4777
Funcionamento: de terça a sexta, das 12h às 22h | sábados, domingos e feriados, das 11h às 21h
Entrada gratuita às terças-feiras. Aos sábados, acesso grátis às exposições do térreo e do acervo.
www.mis-sp.org.br

Museu da Língua Portuguesa
Endereço: Praça da Luz, s/nº – Luz – São Paulo-SP
Metrô e CPTM Luz (0m)
Tel.: (11) Tel.: (11) 3322-0080
Funcionamento: de terça a domingo das 10h às 18h. Aberto até 22h toda última terça-feira do mês (bilheteria fecha às 21h).
R$ 6,00 | Grátis aos sábados. Até o final de 2014, grátis também às terças-feiras.
Entrada gratuita para professores da rede pública com holerite e carteira de identidade; crianças até 10 anos e adultos a partir de 60 anos.
www.museulinguaportuguesa.org.br

Museu de Arte Sacra
Endereço: Av. Tiradentes, 676 – Luz – São Paulo-SP
Tel.: (11) 3326.3336
Metrô Tiradentes (60m)
Funcionamento: de terça a sexta, das 9h às 17h; sábados e domingos, das 10 às 18h.
R$ 6,00 | Grátis aos sábados
Entrada gratuita para maiores de 60 anos, crianças até 7 anos, professores da rede pública (com identificação) e até 4 acompanhantes
www.museuartesacra.org.br

Museu do Futebol
Endereço: Praça Charles Miller, s/nº – Estádio Paulo Machado de Carvalho – Pacaembu – São Paulo-SP
Estação Cínicas do Metrô (1,5 km)
Tel.: (11) 3664-3848
Funcionamento: terça a domingo das 9h às 17h. De 13 de maio a 13 de julho, o museu abrirá das 9h às 22h (bilheteria até 21h).
R$ 6,00 | Grátis às quintas-feiras e aos sábados. Meia-entrada para estudantes com carteirinha, idosos, aposentados e professores da rede pública (estadual e municipal)
www.museudofutebol.org.br

Estação Pinacoteca
Largo General Osório, 66 – Luz – São Paulo/SP
Metrô Luz (500m)
CPTM Julio Prestes (240m)
Tel.: 11 3335-4990
Funcionamento: Terça a domingo das 10h às 17h30 (com permanência até as 18h)
R$ 6,00 | Grátis aos sábados.
O ingresso dá direito a uma visita à Pinacoteca.
Crianças com até 10 anos e idosos maiores de 60 anos não pagam.
www.pinacoteca.org.br

Paço das Artes
Endereço: Av. da Universidade, I – Cidade Universitária/USP – Butantã – São Paulo-SP
Tel.: (11) 3814-4832
Funcionamento: de terça a sexta, das 11h30 às 19h | sábados, domingos e feriados, das 12h30 às 17h30
Visitas monitoradas: de terça a sexta-feira, das 9h às 18h30
Grátis
www.pacodasartes.org.br

Pinacoteca
Endereço: Praça da Luz, 2 – Luz – São Paulo-SP
Tel.: (11) 3324-1000
Metrô e CPTM Luz
Funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 17h30 (com permanência até as 18h). Às quintas-feiras até às 22h.
R$ 6,00 | Grátis aos sábados (dia todo) e às quintas (após 17h).
O ingresso dá direito a uma visita à Estação Pinacoteca.
www.pinacoteca.org.br


https://catracalivre.com.br/sp/agenda/gratis/va-ao-museu-e-ganhe-passaporte-gratuito-para-todos-os-outros-da-cidade/?fb_action_ids=10203781211440492&fb_action_types=og.likes&fb_source=other_multiline&action_object_map={%2210203781211440492%22%3A907851129240610}&action_type_map={%2210203781211440492%22%3A%22og.likes%22}&action_ref_map=[]

Museu da Inconfidência em Greve

Museu Imperial em Greve

Arquitetura mesclada com grandes nomes da arte





Arquitetura mesclada com grandes nomes da arte

http://revistapiaui.estadao.com.br/edicao-92/cartuns/archist

 





























Ocorreu um erro neste gadget