02/02/2009

O ABC do MUSEU
Newton Fabiano Soares

“Eu vejo um museu de grandes novidades”
(Cazuza)

Falar sobre Museu é sempre uma tarefa complicada. É quase inevitável não fazer uma cara de estranhamento diante do assunto. Afinal, esse é um tema indigesto para muitas pessoas, mas tenho o objetivo ou o desafio de torná-lo prazeroso, se não, ao menos simpático. Superando esse primeiro momento de tensão entre o Homem e o templo das musas, começamos a debater: O que é museu? Para que serve? Qual a função social dos museus? O que fazer com os nossos museus? E o patrimônio o que é?

•O que é museu
“Museu é uma instituição permanente, sem fins lucrativos, a serviço da sociedade e de seu desenvolvimento, aberta ao público, e que adquire, conserva, pesquisa, comunica e expõe, com a finalidade de estudo, educação e lazer, os testemunhos do Homem e seu meio ambiente.”
Conselho Internacional de Museus (ICOM) – 1989.

Podemos compreender o museu através da citação acima ou ainda como “espaços que suscitam sonhos” , espaços, como podemos perceber através do filme “Uma Noite no Museu” , de estranhamentos, de conflitos, de tesouros, de romances, de história, de descobertas e de festas! O museu nada mais é do que um dos palcos da “relação do Homem/Sujeito com o Objeto/Bem Cultural” . O museu é uma das conseqüências da relação do Homem/Sujeito com o Espaço/Cenário.

• Pra que serve?
“A idéia tradicional de museu tem algo de sepultura de preservação de relíquias de um passado poeirento, mas hoje não temos mais um passado como ele era no passado, vivemos um presente incessante com um futuro que não para de não chegar. Por isso” o “museu... é maravilhoso... ele vai além... ele vai à vida brasileira, ele estimula o nosso eterno sonho de vitórias, de coragem... Museu não é” só “para guardar múmias é para nos dar alegrias de viver” .

• Qual a função social dos museus?
Com o objetivo de ordenar e clarear as idéias, começo esse terceiro ponto reformulando a pergunta tema com outras duas questões: Qual a função do museu? E qual o papel do museu na sociedade? Vamos por partes. Primeiramente, podemos caracterizar o museu através das suas três funções básicas: comunicação, pesquisa e preservação. São elas que legitimam e diferenciam o museu das demais instituições culturais existentes.
Continuando. Temos o museu, atualmente, não apenas como guardião dos testemunhos da humanidade e de seu meio ambiente, mas também como agente educador social, um prestador de serviço. E como já dizia o velho guerreiro Chacrinha, “quem não se comunica, se trumbica!” É essencial que os museus saibam se comunicar com os seus diferentes públicos, inclusive o em potencial. E ao contrário da frase, “eu vim para confundir e não para explicar”, o museu veio para trabalhar em parceria com a sociedade, gerando um processo reflexivo e contribuindo, assim, para o seu desenvolvimento.

• O que fazer com os nossos museus?
Parafraseando Carlos Drummond de Andrade, “no meio do caminho tinha um MUSEU, tinha um MUSEU no meio do caminho”, pergunto: O que fazer com os nossos museus? Com as nossas pedras? Para começar é necessário reagirmos aos museus, precisamos ser ativos a eles e não espectadores passivos. Precisamos nos apropriar das nossas pedras e de nossos museus para que eles não nos devorem. O professor Mário Chagas nos lembra do poder antropofágico do museu, onde “apenas aquele que está corajosamente pronto para ser devorado está também em condições de saborear o banquete” . “Devorar e ressignificar os museus, eis um desafio para as novas gerações ”.
• E o patrimônio o que é?
PATRIMÔNIO, s. m. Herança paterna; bens de família dote de ordinando; (p. ext.) quaisquer bens, materiais ou morais, pertencentes a um indivíduo ou a uma instituição; propriedade. (Do lat. Patriciu.)
(Dicionário Brasileiro da Língua Portuguesa)

Ao falarmos em patrimônio podemos nos referir a qualquer bem cultural, desde o material até o imaterial, coletivo ou individual. Encontramos alguns exemplos de patrimônio no DVD produzido, neste mesmo ano, pela Oficina de Produção Artística - OPA – Ser Cidadão, onde são citados: família, amigos, história, vida, memória, pátria, Deus, o vestido que minha avó fez. É importante lembrar-nos que o patrimônio está presente na relação do homem/sujeito com o objeto/bem cultural, é através dessa relação que ocorre sua valorização. Ou seja, é o Homem que atribui significados ao objeto/bem cultural.

O ABC do MUSEU foi apenas alguns pontos trabalhados (por mim) com as turmas de jardinagem (Museu da República e C.P.O.R), encadernação (Arquivo Nacional) e bijuteria (Centro Cultural Laurinda Santos Lobo) da ONG Ser Cidadão, durante o ano de 2008.
Finalizando, me despeço com as palavras de um estudante da 7ª série da Escola Municipal Minas Gerais – Urca - :
“O museu para mim
Pra mim o museu é como qualquer outro tipo de ‘diversão’. Museu é como cinema, internet ou a um parque. Eu cresci indo ao museu praticamente todo final de semana. Eu acho um absurdo quando eu conheço alguém que nunca foi no museu ou se foi foi por causa da escola. Museu é básico. Nunca ter ido em museu pra mim , é como nunca ter visto o mar... As pessoas em geral nem pensam em museu, é só em cinema e computador. Museu é básico.” [sic]’’

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget