16/07/2009

+ Museu

Notícias Quinta-Feira, 16 de julho de 2009
JC e-mail 3806, de 16 de Julho de 2009.

1. Museu da Amazônia trabalha para ser inaugurado em março

Protocolo de intenções assinado pelo ministro da Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende, e pelo governador do Amazonas, Eduardo Braga, na abertura da 61a Reunião Anual da SBPC, ajudará a formalizar cessão da área para dar início às obras

Vinicius Neder escreve de Manaus para o “JC e-mail”:

O Museu da Amazônia (Musa), a ser instalado na Reserva Ducke, área de 10 mil metros quadrados pertencente ao Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), em Manaus, segue seu trabalho para ser inaugurado em março de 2010.

Nesta quarta-feira, dia 15, foi assinado convênio entre o museu e a Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Econômico do Amazonas, no estande do Musa na ExpoT&C, feira de exposições paralela à Reunião Anual da SBPC. O convênio envolve cerca de R$ 200 mil, para manter a estrutura da exposição do museu apresentada no evento, que termina nesta sexta-feira.

Mais importante foi o protocolo de intenções de colaboração para instalação do museu, assinado pelo ministro da Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende, e o governador do Amazonas, Eduardo Braga. Segundo Rita Mesquita, diretora adjunta do Musa, embora o protocolo possa incluir aporte de recursos federais, seu ponto mais importante é a cessão da área pertencente ao Inpa para instalar o museu. Com a liberação da área, começam as obras.

A construção da primeira fase do projeto está garantida por dotação orçamentária de R$ 12 milhões repassada pelo governo do Amazonas. De acordo com Rita, o projeto prevê a inauguração e a abertura do Musa ao público logo após a primeira fase do projeto, que inclui um aquário de água doce.

Fundado em janeiro deste ano como uma associação civil de direito privado e sem fins lucrativos, o Musa se apresenta como um espaço “para estudar, representar, e conhecer a diversidade ambiental e cultural da Amazônia”. Além de ser voltado para divulgação científica e educação, ele terá também o papel de facilitar pesquisas, por meio de parcerias com universidades e institutos – o museu em si não terá pesquisadores.

“O museu quer ser um facilitador de pesquisas de outras instituições. É para isso que estamos estabelecendo parcerias com outras instituições. Por exemplo, se nós construirmos uma passarela no dossel da floresta e essa passarela for de interesse dos pesquisadores, será perfeito”, explicou Rita.

Enquanto as obras físicas do museu não começam, a associação civil segue seu rumo para consolidar-se institucionalmente. De 31 de julho a 10 de agosto, ocorrerão as eleições para sete vagas do Conselho de Administração do Musa – a votação será eletrônica, no site www.museudaamazonia.org.br. O conselho é formado por 11 membros, mas quatro são permanentes.

Depois de composto integralmente, o órgão dará posse à diretoria geral. Atualmente, ele é dirigido por uma diretoria pro tempore. Presidente de honra da SBPC, Ennio Candotti é o atual diretor executivo do Musa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget