18/01/2010

Insetos na Cultura Brasileira

JC e-mail 3929, de 14 de Janeiro de 2010.
22. Exposição retrata a presença dos insetos na cultura brasileira
Mostra no RJ surpreende com obras de arte, esculturas de carnaval, borboletário, entre outras atrações
Quem nunca ouviu expressões como abelhudo, baratinado, sangue de barata e pulga atrás da orelha? Elas fazem parte do nosso dia a dia e são uma pequena amostra de como os insetos povoam o imaginário popular.
Estes curiosos seres e suas representações na arte e na cultura são tema da exposição Insetos na Cultura Brasileira, que acontece, até 14 de março, de terça a domingo, no Jardim do Museu da República (Catete).
Realizada pelo Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), a mostra ao ar livre tem como principais atrações instalações e objetos de arte, esculturas de carnaval, borboletário, exposição de insetos, áudios e vídeos. Com entrada gratuita, a exposição ainda oferece programação especial para crianças nos finais de semana, incluindo oficinas com material reciclável, teatro de bonecos e contação de histórias em tapetes.
"A idéia é proporcionar uma experiência estética ao visitante, tendo os insetos como personagens centrais, com seus hábitos e costumes retraduzidos sob a ótica da arte, da cultura e da ciência", descreve o entomólogo (especialista em insetos) Ricardo Lourenço, pesquisador do IOC e curador da exposição.
Um dos destaques é o borboletário, em 72m² com paisagismo próprio, que abriga oito espécies de borboletas. "Além da beleza e do colorido proporcionado pelas centenas de exemplares, o visitante ainda poderá acompanhar de perto a rotina desses animais, desde sua alimentação com néctar das flores até a copula e a oviposição", explica o pesquisador.
Insetos gigantes sob forma de esculturas de carnaval e uma instalação da artista plástica Cristina Pape também estão incluídas no percurso ao ar livre da mostra. Em espaços como o da gruta do Jardim da República estarão expostos alguns dos cerca de cinco milhões de exemplares que compõem o acervo da Coleção Entomológica do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), uma das maiores coleções de insetos da América Latina.
"Num ambiente críptico, tal como aquele onde vivem muitos insetos, a gruta oferecerá ao visitante sons e imagens de insetos e áudios com quase uma centena de trovas e lendas acerca destes animais", complementa Lourenço.
Já no coreto, o artista plástico Rubens Ianelli expõe obras da série Cidades Perdidas, com objetos constituídos de fragmentos de madeira que sofreram a ação de cupins realçando com pincel e tinta guache pontos que lembram construções reais. Obras de outros artistas, tais como Getúlio Damado e DIM, que utilizaram vários materiais para representarem insetos e produzirem brinquedos inspirados nestes animais também farão parte da mostra.
A mostra é resultado de um trabalho desenvolvido por pesquisadores do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), do Instituto de Artes da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), que investigou de que forma as diferentes culturas veem, percebem, inspiram-se, representam e os insetos e com eles estão presentes em nosso cotidiano. Além do Museu da República, a organização da iniciativa conta com a parceria do Departamento Cultural do Uerj e do Centro de Referência do Carnaval.
A exposição fica em cartaz desta sexta-feira, 15 de janeiro, até 14 de março, no Jardim do Museu República (Rua do Catete, 153, Catete - Rio de Janeiro). A entrada é gratuita.
(Informações do Serviço de Jornalismo do Instituto Oswaldo Cruz)

Expediente • Contato • Site da SBPC Navegue por aqui
Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência - SBPC©2002
Todos os direitos reservados / All rights reserved

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget