24/01/2011

Inaugurado o Centro Nacional de Estudos e Documentação da Museologia (Cenedom)

Nesta quinta-feira (20), o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) comemora dois anos de existência. Às 16h, no auditório da sede do instituto em Brasília (SBN Quadra 2, Bloco N, Sobreloja), haverá um encontro da ministra da Cultura, Ana de Hollanda, com o presidente do Ibram, José do Nascimento Junior, que discutirão os projetos para o setor museal brasileiro.

Na ocasião será inaugurado o Centro Nacional de Estudos e Documentação da Museologia (Cenedom), sediado no prédio do Ibram. Centro de difusão de conhecimentos e repositório de publicações e pesquisas no campo museológico, o Cenedom será referência nacional na área e estará aberto para pesquisadores e para o público em geral a partir do próximo dia 21/1, de segunda a sexta-feira, das 10h às 18h.

Desafios

O Brasil iniciou o século 20 com 11 museus e chegou ao ano de 2011 com mais de 3 mil instituições museológicas cadastradas. No entanto, apesar do aumento do número de instituições e da crescente relevância social e cultural do setor, ainda são muitos os desafios para ampliar o acesso dos brasileiros ao direito à memória.

Entre os principais desafios do instituto está a descentralização das unidades museológicas no país. Embora a número de instituições esteja em expansão, cerca de 79% dos municípios brasileiros ainda não têm unidades museais. Também é necessário estimular a visitação e qualificar os museus nacionais para o turismo. As cidades que serão as sedes dos jogos da Copa de 2014 e das Olimpíadas de 2016, por exemplo, têm, juntas, mais de 600 museus. Os eventos representam uma oportunidade única para incremento da visitação a museus e apresentação do acervo museológico brasileiro ao turismo interno e externo.

É nesse contexto que atua o Ibram, autarquia federal vinculada ao Ministério da Cultura, criada em janeiro de 2009. A criação do instituto representa um marco para o desenvolvimento do setor museal brasileiro e consolida a Política Nacional de Museus, instituída pelo MinC em 2003, com o objetivo de elaborar e implementar políticas públicas específicas para o setor.

Para promover o desenvolvimento do setor e garantir à população o direito à memória, o Ibram elabora, coordena e implementa uma série de ações orientadas pela Política Nacional de Museus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget