28/08/2012

Profª Therezinha de Morares Sarmento

Ibram lamenta o falecimento da Profª Therezinha de Morares Sarmento

A Museologia brasileira perdeu, no último dia 23 de agosto, uma de suas mais ilustres profissionais. Trata-se da Profª. Therezinha de Moraes Sarmento, que se destacou, dentre outras, pela luta incansável a favor da regulamentação da profissão de museólogo, conquistada em 1984.

A profª Therezinha Sarmento graduou-se pela turma de 1958 e foi professora do Curso de Museologia (atual Escola de Museologia da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro) entre 1968 a 1993. Ainda na UNIRIO ocupou a chefia do Departamento de Estudos e Processos Museológicos de 1975 a 1978, e a coordenação do Curso de Museologia, de 1988-89. Com a criação da Escola de Museologia, tornou-se sua primeira diretora, entre 1989-92. Foi Vice-Decana e Decana do Centro de Ciências Humanas e Sociais da UNIRIO, entre 1988-89. Foi sócia-fundadora (1963) e Presidente (1979-82) da Associação Brasileira de Museologia.

A longa atividade profissional da profª Therezinha Sarmento inclui, ainda, a atuação no Museu da República no início de sua instalação, onde foi, posteriormente, Chefe da Seção de Pesquisa (1977-82). Orientou na classificação e catalogação de acervos em inúmeros museus e instituições culturais de todo o país, como o Museu Villa-Lobos, o Palácio das Laranjeiras, o Museu Naval e Oceanográfico, o Museu da Escola Naval, a Fundação Casa de Rui Barbosa, o Palácio Rio Negro, a Ordem Terceira do Carmo – RJ, a Casa de Benjamin Constant, o Museu Histórico do Estado do Rio de Janeiro, o Museu do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas, o Museu do Cacau, o Museu da Caixa Econômica Federal – DF, o Museu Regional de São João del Rey, o Museu do Estado do Pará, dentre vários outros. Implantou o Museu da Irmandade da Candelária (1972-73) e reformulou o Museu Mariano Procópio de Juiz de Fora (1982-83) e o Museu da Irmandade da Glória do Outeiro (1982-85).

A Missa de Sétimo Dia da Profª. Therezinha de Moraes Sarmento será na próxima quarta-feira, 29 de agosto, às 11:00h, na Igreja da Candelária, no Rio de Janeiro.

http://www.museus.gov.br/destaque/ibram-lamenta-morta-da-prof-therezinha-de-morares-sarmento/

2 comentários:

  1. Lamento muito. A professora Terezinha Sarmento foi minha orientadora quando estagiei no MHN, na divisão de documentação. Sem dúvida, uma grande profissional.
    Vera Siqueira
    Museóloga
    Corem 4 ª R - Nº 140-I

    ResponderExcluir
  2. Como sobrinha e afilhada de Therezinha Maria Lamego de Moraes Sarmento, com muita emoção, registro os mais sinceros e profundos agradecimentos por todas as honras creditadas a museóloga minha Dinda Therezinha, com quem tive durante os meus 61anos o privilégio divino de conviver, a miúde, além dos laços consanguíneos, uma relação de profundo afeto,afinidade, identidade e admiração, pela nobreza de seus atos mais comuns e corriqueiros, de sua intimidade, compartilhados também pelas minhas filhas, genros e netos. Vera Maria Vellasco

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget