29/10/2012

Mercado negro de obras de arte é tema de exposição no Recife

Artista Paulo Almeida expõe 'Black Market' no Murillo La Greca.
Com entrada gratuita, trabalho fica em cartaz até 2 de dezembro.

A obra de arte é um bem cultural ou capital? O artista paulistano Paulo Almeida traz seu olhar sobre esse mundo na exposição “Black Market” [mercado negro, em português], que fica em cartaz no Museu Murillo La Greca, no Recife, até o dia 2 de dezembro. Almeida é o terceiro artista selecionado pelo Projeto Amplificadores 2012, que busca dar visibilidade a artistas brasileiros.

Paulo Almeida retrata o mercado negro
das obras de arte em exposição.
(Foto: Paulo Almeida / Divulgação)

Provocativo, o artista paulistano traz o mercado negro pintado em suas telas, como as salas de exposição com espaços em branco de onde telas, desenhos e trabalhos variados foram retirados, gatunos com o produto do furto e do roubo na mão, demonstrando o caráter apenas de mercadoria da obra de arte.

Almeida expõe o mercado negro a partir de uma contínua investigação, extraindo da internet, de jornais impressos e de outros veículos de comunicação imagens retratando episódios que colocam em relevo as transações criminosas e ilegais de obras de arte, como a pilhagem nazista de bens artísticos, realizada em especial durante os anos da Segunda Guerra Mundial.

O Museu Murillo La Greca fica na Rua Leonardo Bezerra Cavalcanti, número 366, no bairro de Parnamirim, no Recife, e recebe o público de terça a sexta, de 9h às 17h, e sábado e domingo de 13h às 17h. A entrada é gratuita.

Serviço:
Exposição Black Market, de Paulo Almeida
Museu Murillo La Greca - Rua Leonardo Bezerra Cavalcanti 366, Parnamirim.
Até 2 de dezembro, e terça a sexta, de 9h às 17h, e sábado e domingo de 13h às 17h.
Entrada gratuita.
Informações: (81) 3355.3127

http://g1.globo.com/pernambuco/noticia/2012/10/mercado-negro-de-obras-de-arte-e-tema-de-exposicao-no-recife.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget