10/11/2012

Índio joga fezes contra autoridades durante audiência sobre Maracanã

POR Christina Nascimento


Rio - Um índio exaltado atirou um saco com cocô em direção à mesa onde estavam autoridades do governo do Estado durante a audiência pública sobre a reforma do Maracanã, ocorrida nesta quinta-feira. Ele, que estava num grupo de 15 pessoas da mesma aldeia, protestava contra a demolição do Museu do Índio, que dará espaço ao Museu do Futebol. Apesar do susto, os secretário Regis Fichtner e Márcia Lins, da Casa Civil e do Esporte e Lazer, respectivamente, não foram atingidos. Mas um segurança acabou com a camisa suja.

A audiência começou às 18 horas, no Galpão da Cidadania, na Zona Portuária, e reuniu mais de 500 pessoas de várias entidades e movimentos sociais. Pais de 150 alunos da Escola municipal Friedenreich, que também será colocada abaixo por causa da reformulação do estádio, foram com seus filhos. As crianças usavam nariz de palhaço. O colégio é o quarto melhor do Estado, segundo o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Policiais foram enviados para o Galpão da Cidadania, na Zona Portuária, onde aconteceu a audiência pública | Foto: Alexandre Vieira / Agência O Dia

Duas viaturas do Batalhão de Choque ficaram do lado de fora do local da audiência garantindo a segurança. Representantes do Comitê Popular da Copa e das Olimpíadas fez apitaço e gritaram: o ‘Maraca não se vende’. No final, várias cadeiras foram quebradas e chutadas. “Fui acompanhar a audiência, porque não quero a demolição da escola. Recolhi 15 mil assinaturas virtuais. Quase não se ouviu a voz do secretario (Casa Civil, por causa da gritaria. Houve empurra-empurra e confusão”, disse o integrante do Movimento Meu Rio,Bernardo Castro.

O Maracanã será administrado pela iniciativa privada por 35 anos. O projeto prevê a demolição também do Estádio Célio de Barros e do Parque Aquático Júlio de Lamare para dar lugar a dois estacionamentos. A empresa que vencer a licitação terá que investir R$ 469 milhões no bota-abaixo e em mais adaptações para a Copa de 2014. O espaço terá restaurantes, lojas e heliponto.

Escola modelo tem nova sede

A Escola Municipal Friedenreich, no Maracanã, será transferida para o prédio da antiga escola de veterinária do Exército, em São Cristóvão. Quem informou nesta quinta-feira foi o secretário estadual da Casa Civil, Regis Fichtner em entrevista à CBN.

O novo prédio precisaria apenas de obras de adaptação para a nova finalidade. O local atual da escola será demolido para a construção do novo complexo esportivo do Maracanã, de acordo com edital de licitação para gestor do espaço.

Alunos e pais reagiram ao anúncio de demolição da unidade de ensino, que é a 4ª melhor do Rio e 10ª melhor do Brasil no ranking do Ideb, índice nacional que mede a qualidade da educação. Com nota 7,6 no Ideb 2011, bateu a meta para 2021 (7,2).


http://odia.ig.com.br/portal/rio/%C3%ADndio-joga-fezes-contra-autoridades-durante-audi%C3%AAncia-sobre-maracan%C3%A3-1.512745

2 comentários:

  1. UÉ, ANTES ERA PRA DEMOLIR O ANTIGO PRÉDIO DO MUSEU DO ÍNDIO E, AGORA, SE FALA EM SEDIAR O MUSEU DO FUTEBOL!?

    ResponderExcluir
  2. também estranhei esta informação de Museu do Futebol.
    o Governo anunciou algo sobre a construção deste museu?
    eu não li/vi absolutamente nada...
    que eu saiba, os fins são outros.

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget