05/02/2010

Museu da KGB


Símbolo da KGB e do FSB: não parecem ser diferentes!

A KGB, ou Comitê de Segurança do Estado, foi a maior, mais poderosa, e mais mitológica agência/serviço de espionagem da história. Seus agentes, sob ordens dos todo-poderosos (lá, até Deus tinha medo de chegar perto) da ex-União Soviética, eram capazes de colocar qualquer na grade (entenda grade como um terrível campo de concentração siberiano) para sempre, seja por vontade própria, ou simplesmente para seguir as diretrizes superioras. Na época de Stalin, o ditador mais cruel do século XX (Pol Pot chega perto e Hitler é uma garotinha perto dele), a coisa era ainda mais sinistra, e mais de 40 milhões de vidas foram destruídas.

Mas, o braço ceifador da KGB não atuava apenas dentro das fronteiras soviéticas, sendo seu serviço de espionagem política externo muito eficiente. Em alguns momentos também eram acionados agentes com o único intuito de matar, como quando Léon Trotski foi morto a golpes de picareta no México.

Após a dissolução da URSS, a Rússia também dissolveu vários dos quadros da KGB, dividindo-a em várias agências menores, sendo a principal o FSB (para se ter uma idéia, Vladmir Putin, novo comandante russo, é ex-agente e ex-chefe da KGB, tendo servido na Alemanha Oriental). E, como tudo que é marcante, a espionagem russa recebeu é tema de um museu, em que os principais itens você vê abaixo.




Leia mais em: http://www.nerdssomosnozes.com/2008/12/o-museu-da-kgb.html

Um comentário:

  1. E tome museu... mas a mémoria ajuda... para que os fatos não se repitam.

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget