03/05/2011

Santa Catarina recebe o primeiro tombamento definitivo de paisagem cultural brasileira

Foram tombados imóveis que formam roteiros de colonização em seis cidades catarinenses

O Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural concedeu nesta terça-feira o primeiro tombamento definitivo de paisagem cultural brasileira a 13 imóveis em seis cidades de Santa Catarina que formam os roteiros de colonização percorridos por alemães, italianos, poloneses e ucranianos na Região Sul a partir do século 19.

Com a decisão, as cidades de Blumenau, Guabiruba, Nova Veneza, Pomerode, São Bento do Sul e Timbó se tornam as primeiras no país a terem tombamento de paisagem cultural, aquela que reconhece a importância histórica e memorial de paisagens singulares que se formaram com a interação do homem e o lugar. Foram tombadas residências de primeiros imigrantes, escola e maternidade.

Além das cidades catarinenses, o conselho consultivo tombou o conjunto histórico e paisagístico de Jaguarão (RS), na divisa com Uruguai. Formam a paisagem edificações coloniais, em art déco e também de padrão modernista; e a Ponte Internacional Mauá, sobre o Rio Jaguarão. A ponte é o primeiro patrimônio binacional reconhecido pelo conselho.

Em Belém, foram tombados conjuntos de bens dos bairros de Cidade Velha e Campina, a porção mais antiga da cidade, datados de 1616. Com a decisão a capital do Pará passa a ter mais de 3 mil edificações tombadas.

O Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural permanece reunido em Brasília e ainda analisa os pedidos para o tombamento do Acervo do Museu do Trem, no Rio de Janeiro (bairro de Engenho de Dentro). O Conselho pediu mais informações para decretar o tombamento do Terreiro Zogbodo Male Bogun Seja Unde, em Cachoeira, no interior da Bahia.

O conselho é a instância que avalia os processos de tombamento e registro de bens do patrimônio cultural brasileiro e é coordenado pelo presidente do Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional (Iphan). Formam o colegiado 22 conselheiros especialistas de diversas áreas como cultura, turismo, arquitetura e arqueologia.

Um comentário:

Ocorreu um erro neste gadget