12/03/2012

Megaexposição sobre universo onírico de Fellini chega ao Rio

Mostra no Instituto Moreira Salles reúne fotos, desenhos, cartazes e filmes do cineasta italiano

O cineasta italiano Federico Fellini ganha uma grande mostra no Instituto Moreira SallesColeção Christoph Schifferli

RIO - O jornalista e crítico italiano Indro Montanelli (1909-2001) escreveu, na época do lançamento de “A doce vida” (1960): “O cinema de Fellini não está aquém do que Goya fez para a pintura. Estamos ante algo excepcional, não porque represente mais ou melhor o que já se fez para a tela, mas porque vai muito além, mudando todas as regras e convenções.” A comparação com o pintor espanhol evidencia a força da cinematografia do diretor italiano, que extrapola a tela do cinema. A sensação de Montanelli talvez possa ser compartilhada por quem visite a megaexposição “Tutto Fellini”, maior mostra já produzida sobre o universo felliniano, cuja inauguração acontece neste sábado, às 17h, no Instituto Moreira Salles.

Quatro anos de planejamento

Ocupando todas as salas do IMS, a exposição reúne cerca de 400 itens, entre fotografias de bastidores, desenhos feitos pelo próprio cineasta, cartazes de filmes, revistas de época, entrevistas e documentos inéditos — além de uma mostra de cinema (leia mais no quadro ao lado). Com curadoria do francês Sam Stourdzé, diretor do Musée de l'Elysée, em Lausanne, na Suíça, a retrospectiva chega ao Brasil depois de passar pelo museu Jeu de Paume, em Paris, e por instituições em Moscou, San Sebastián e Toronto.

— A ideia é reconstruir o processo criativo de Fellini através de um material riquíssimo de imagens. O que me interessa como curador é a possibilidade de levar o cinema para dentro dos museus e torná-lo interessante mesmo sem o movimento — diz Stourdzé, que levou quatro anos para montar a exposição.

Segundo o curador, fazer uma mostra sobre Federico Fellini (1920-1993) é uma ótima oportunidade para investigar a segunda metade do século XX:

— É o século do cinema, claro, mas também o da impren$, publicidade, televisão e mídias, e isso está presente em toda a obra do diretor.

Durantes os anos de pesquisa, Stourdzé garimpou raridades que evidenciam as referências do cineasta, como o exemplar de uma revista italiana de 1958 com uma reportagem sobre a atriz Anita Ek$, com fotos da artista dentro da Fontana di Trevi. As imagens foram clicadas dois anos antes do filme “A doce vida” e sua emblemática sequência em que Anita se banha na famosa fonte romana.

Outro destaque da exposição é a série de desenhos provenientes do álbum “O livro dos sonhos”, que contém esboços dos sonhos de Fellini feitos de próprio punho, de 1960 a 1990. São esses desenhos os embriões do que se tornariam, mais tarde, alguns de seus filmes.

— Olhar para estes desenhos é entender um pouco mais a mente de Fellini. Você entra em contato com o universo fantasioso dele, o que ajuda o visitante a entender as obsessões do diretor. Porque, sem dúvida, falar de Fellini é falar de sua obsessões, seja por mulheres, seja pela realidade ou $várias outras coisas.

A montagem não segue um padrão cronológico, nem filmográfico, e sim temático. Dessa forma, “Tutto Fellini” é dividida em quatro núcleos.

Em Cultura Popular, a mostra exibe desde seus primeiros trabalhos como caricaturista, em 1930, em Roma, até $fotonovela com Marcello Mastroianni interpretando o papel de Mandrake, o Mágico, e a HQ “A viagem de Giuseppe Mastorna”, projeto antigo do diretor para um filme nunca terminado.

Já Fellini em Ação reúne fotografias dos bastidores de seus filmes, que flagram o trabalho de cenógrafos, diretores de arte, do compositor Nino Rotta, parceiro de Fellini, e do próprio cineasta por trás das câmeras.

Talvez a maior obsessão de Fellini, a mulher é retratada através de suas múltiplas figuras presentes nos filmes do diretor no núcleo A Cidade das Mulheres.

Por fim, em A Invenção Biográfica, o público vai ter acesso aos desenhos de “O livro dos sonhos”.

— Fellini é um diretor que vai além do cinema, por isso é tão fascinante esmiuçar sua obra — conclui Stourdzé.

http://oglobo.globo.com/cultura/megaexposicao-sobre-universo-onirico-de-fellini-chega-ao-rio-4273131

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget