24/05/2013

Boreart: o museu em sua casa

Uma pergunta que bombardeia os profissionais de museus a muito tempo é qual motivo as pessoas não frequentam os museus? Ainda não sabemos exatamente a resposta, mas provavelmente é porque os museus não estão conseguindo criar um bom diálogo com a população. Uma boa maneira de solucionar este problema veio de jovens do Borel, que em parceria com o MAM vão expor obras do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro dentro das casas de moradores do Morro do Borel! Isso aí: OBRAS DE ARTE DO MAM EM CASA DE MORADORES DO BOREL!

O local do morro foi escolhido cuidadosamente: uma ladeira que vivia o estigma dos tempos do tráfico de drogas. Agora com a UPP (Unidade de Polícia Pacificadora), eles decidiram resignificar o local com grafiti, e obras de arte que os moradores provavelmente nunca teriam acesso sem o projeto.


A ideia de levar arte para o Borel foi de Fred Castilho, de 28 anos, que sempre morou por lá e quer estudar História da Arte. Ele se juntou a Marcio Correia, de 17 anos; Kauã Gonçalves, de 15; Leonardo Ferreira, de 15; e Leandro Araújo, de 17, para desenvolver o projeto, que começou com o desejo de expor grafites nos muros de uma rua estigmatizada pela violência do tráfico, antes da implantação da UPP (O globo, 24 de maio de 2013)
O projeto é fruto da metodologia da Agência de Redes para a Juventude que trabalha com jovens de comunidades pacificadas. Estes jovens com idade entre 15 a 29 anos passam um tempo sendo bombardeados com estímulos para aguçar ideias que por sua vez viram projetos. Estes projetos são preparados junto aos jovens para serem apresentados a uma banca. Passando, ganham 10 mil para a sua execução. O Boreart faz parte dos 42 projetos aprovados. Muitos deles já estão em ação a um ano, outros estão em fase de inauguração ainda neste mês de maio.

O projeto inaugura amanhã na entrada do Borel e você pode confirmar sua presença clicando aqui. Lá você poderá ver obras do grafiteiro Marcelo Eco Marchon (o ECO), e outros grafites sendo feitos na hora. Também conhecerá a obra "Chuva" do coletivo múltimídia "Chelpa de ferro" mais duas obras emprestadas pelo MAM.

Mas se você não puder ir na inauguração basta agendar visita através do telefone (21) 9654-1496 ou nessa página do facebook aqui.

Para saber mais:
Agência de Redes para a Juventude
Boreart: peças do museu vão onde o povo está
Boreart



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget