02/09/2013

Exposição de arte questiona os níveis e tipos de felicidade das pessoas

Atualmente, uma das maiores cobranças que temos é a necessidade de ser feliz (ou a necessidade de mostrar aos outros a felicidade), mas o conceito de felicidade é muito mais amplo e complexo do que um post “feliz” no Instagram. Existem nuances mais profundas a serem estudadas a respeito do tema. 

Algumas dessas tentativas de respostas podem ser vistas na exposição The Happy Show, que oferece aos visitantes a experiência de andar na mente de Stefan Sagmeister, um designer gráfico australiano residente em NYC, que mergulhou na pesquisa da felicidade por dez anos e transformou na exposição que está passando por alguns estados americanos. 

A exposição mescla arte e design gráfico em instalações divertidas, interativas, tipográficas e que trazem consigo várias reflexões e dados sociais dos psicólogos de Harvard, Daniel Gilbert e Steven Pinker, o psicólogo Jonathan Haidt , o antropólogo Donald Symons, e vários historiadores proeminentes.

Realmente fazendo as coisas
Eu me propus a fazer melhoras

Meu nível de satisfação geral

Busque desconforto 

Quão feliz você é? 

 
Não espere que as pessoas mudem 

Nas 3 imagens acima:Todo mundo acha que está certo

Toda saída é também uma entrada

Qual o seu símbolo de felicidade?

No caso de você não conseguir fazer xixi porque tem alguém do seu lado usando a pia, vai te ajudar a se concentrar em algo totalmente diferente. Como ler esse texto ou contemplar um show feliz.

Estou tão empolgado, que não consigo esconder, mas acho que gosto disso. Estou quase perdendo o controle.























2 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget