23/10/2013

Mercadão de Madureira vira Patrimônio Cultural


Prestes a completar 100 anos, local ganha novo status com decisão da prefeitura

Rio - Um dos maiores shoppings populares do país, o Mercadão de Madureira é o novo Patrimônio Cultural do Povo Carioca. O prefeito Eduardo Paes transformou em lei, conforme publicado nesta terça-feira no Diário Oficial, o Projeto 5.605, da vereadora Vera Lins (PP), reconhecendo o espaço — que completa cem anos em 2014 —, como uma das principais atrações da cidade. Tanto por causa do fervilhante comércio, quanto pelo fato de se tratar de um importante centro de preservação de tradições culturais e religiosas afro-brasileiras.
“Estamos muito orgulhosos. A lei só reafirma nosso potencial de trabalho, respeito e dedicação aos mais de 80 mil consumidores que visitam diariamente nossas 580 lojas, responsáveis por três mil empregos diretos”, afirma um dos lojistas e diretor do departamento de marketing do Mercadão, Horácio Carvalho Afonso. De acordo com ele, a expectativa é que com a Transcarioca (via que ligará a Barra da Tijuca ao Aeroporto Internacional) aumente o fluxo de visitantes em pelo menos 30% a partir de 2014.

O Mercadão de Madureira, com suas 580 lojas, recebe 80 mil consumidores por dia e gera 3 mil empregos diretos: tradição do subúrbio carioca
Foto:  Carlo Wrede / Agência O Dia

Espírito carioca
Na justificativa para que seu projeto virasse lei, Vera Lins escreveu: “Trata-se de um pólo de convergência social, onde se misturam todas as camadas da população. O local é um lugar onde, com certeza, o espírito carioca sobrevive e está presente com as suas lutas e alegrias”.
Frequentadores de carteirinha concordam. “A gente não sai daqui. Pensamos em comprar alguma coisa, mas saímos sempre com algo a mais, graças, principalmente, à grande variedade do comércio e aos preços acessíveis”, disse a comerciária Renata Motta, 28, ao lado da prima, Viviana Motta, 29.
Célia Costa, de 84 anos, é a mais antiga
 a lidar com plantas no local
Foto:  Carlo Wrede / Agência O Dia

Endereço atual foi inaugurado pelo presidente Juscelino Kubitscheck
No Mercadão de Madureira tem de tudo, desde material escolar e brinquedos para qualquer data especial, até artigos de papelaria, doces e balas para festas como de São Cosme e Damião, Junina, Natal, Copa do Mundo e à fantasia. 
“Graças aos nossos artigos, que não são apenas voltados para a umbanda, mas para todas a religiões, estamos resgatando as festas de final de ano em Copacabana, que devem celebrar a essência espiritual, mas estavam sendo engolidas pelos shows pirotécnicos”, diz Hélio Sillman, que vende mais de cinco mil itens em sua loja Mundo dos Orixás.
As lojas são passadas de pais para filhos. “Já tem gente da quarta geração aqui”, explica Célia Costa, de 84 anos, a mais antiga a lidar com plantas para uso medicinal, ornamental, místico ou religioso no local.
O Mercadão teve início em 1914, como feira livre, onde hoje está quadra da Império Serrano. Em 1929, já era o maior centro de distribuição de alimentos do subúrbio. Em 18 de dezembro de 1959, o presidente Juscelino Kubitschek inaugurou o novo endereço, onde se encontra até hoje. Em 2000, um incêndio destruiu as lojas, reconstituidas em 2001. Os horários de funcionamento estão em www.mercadaodemadureira.com .

http://odia.ig.com.br/noticia/rio-de-janeiro/2013-10-23/mercadao-de-madureira-vira-patrimonio-cultural.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget